Pesquisar no blog

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

CUIDADO, BORBOLETA NA ÁREA




Não há vantagens em tocar as asas de uma borboleta, mesmo que isto não cause necessariamente sua morte. Mantenha as mãos e os pés longe das borboletas.




Introdução
As borboletas são criaturas pequenas que pesam apenas 500 miligramas. Assim, diante da ameaça de chuvas com gotas que pesam 70 miligramas ou mais, suas vidas dependem de um bom abrigo. Você pode estar pensando que se gotas de chuva podem ferir uma borboleta, seus dedos também podem. Você está certo. Mas será verdadeira a famosa lenda que diz que a borboleta morre se você tocar suas asas? Não necessariamente - e desde que você não queira maltratar estas belas criaturas. As borboletas não somente sobrevivem a estes aparentemente "traumáticos encontros", como também conseguem fugir ilesas de ataques de pássaros e de tempestades. Algumas conseguem até mesmo voar depois de ter um pequeno pedaço de sua asa despedaçada. Apesar desta capacidade incrível de sobrevivência, as borboletas devem ser manuseadas com cuidado, ou melhor, nem devem ser tocadas.

Anatomia da asa de uma borboleta
Se tocar nas asas de uma borboleta, ela morrerá?
As asas destes animais são feitas de camadas muito finas de quitina (um polissacarídeo aminado). No topo destas camadas de quitina existem milhares de minúsculas camadas que possuem diversas funções, que variam dependendo da espécie de borboleta. 
Além de ser responsável pelas magníficas cores das borboletas, as camadas também protegem e isolam os insetos, favorecendo o contato entre a asa e a corrente de ar durante o voo. As camadas também ajudam a borboleta a armazenar o calor necessário para voar. As borboletas dependem de fontes externas de calor para manter a temperatura em um nível alto para o funcionamento de seus corpos. 
Se você tocar a asa de uma borboleta, alterando as camadas a ponto de afetar negativamente a absorção de calor, então isto pode sim causar sua morte. Se você quiser saber se removeu alguma camada, apenas olhe na ponta de seus dedos. Você vê uma poeira luminosa? Aquilo são as camadas. Elas saem muito facilmente para permitir que a borboleta escape de predadores em uma situação de fuga. Infelizmente, tal fuga poderia levar a resultado semelhante a ter sido capturada no primeiro momento.
Além de retirar as camadas, você também pode acabar quebrando a asa da borboleta se manuseá-la de forma indelicada. Tanto as asas superiores (chamadas asas dianteiras) como as asas inferiores (chamadas asas traseiras) são muito frágeis. São fortes o suficiente para sustentar uma borboleta no ar, também são flexíveis para permitir o voo. Embora você não veja, um sistema de minúsculas veias corre pelas asas. Se uma dessas veias da asa dianteira se romper, a borboleta normalmente acabará morrendo.

fonte: cienciasuol/ambientebrasil/portalsaofrancisco

Nenhum comentário: