Pesquisar no blog

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

JOANINHA

Olhando para elas, tão coloridas e estampadas, é difícil acreditar que as joaninhas fazem parte da família dos besouros, aqueles insetos que costumam ser grandes e ter um visual esquisito. Pois saiba: tanto as joaninhas como seus parentes não fazem mal a ninguém....





Joaninha é o nome popular dos insetos coleópteros da família Coccinellidae. Os cocinelídeos possuem corpo arredondado, cabeça pequena, patas muito curtas e asas membranosas muito desenvolvidas, protegidas por uma carapaça dura geralmente de cores vivas. Embora seu colorido se destaque no verde das folhas, não são muito apreciadas pelos pássaros, pois exalam um cheiro ruim. A estampa camufla as joaninhas entre as plantas e faz com que pareçam bichos venenosos. Daí, animais como formigas e aves desistem de comê-las.

ALIMENTAÇÃO
As joaninhas são um dos maiores predadores no mundo dos insetos e alimentam-se de afídeos, moscas da fruta, pulgões, piolhos da folha e outros tipos de insetos, a maioria deles nocivos para as plantas.
São predadoras vorazes de pulgões, alimentando-se tanto da forma adulta quanto da larva. Uma única joaninha pode comer mais de 200 pulgões por dia. Por esse motivo, as joaninhas são frequentemente utilizadas para realizar o controle biológico desta praga em áreas de cultivo agrícola. Alguns agricultores chegam a comprar centenas de joaninhas para por na plantação para que, ao se alimentarem dos pulgões, livrem as plantas desse parasita. Mas isso, na verdade, acaba causando outro desequilíbrio ecológico - excesso de joaninhas em uma área.
As vezes as joaninhas tem que disputar os pulgões com as formigas, pois algumas espécies de formigas criam pulgões (como se fossem mini-vaquinhas) para ordenhá-los, e as formigas protegem os pulgões das joaninhas (do mesmo modo que um pastor protege suas ovelhas de um lobo).
Uma vez que a maioria das suas presas causa estragos às colheitas e plantações, a gente aprende desde cedo a gostar das joaninhas (além de serem bonitinhas).


REPRODUÇÃO
A fecundação é sexuada e interna e pode ocorrer diversas vezes ao ano.
Em cada ciclo reprodutivo, a fêmea pode colocar de 10 a mais de 1.000 ovos. 
Antes da postura, a joaninha procura um local adequado, geralmente folhas ou caules de plantas, e próximos aos locais onde vivem os pulgões. Põem-se os ovos sob as folhas das plantas que os pulgões estejam comendo. Quando as larvas da joaninha saem do ovo, encontram uma refeição pronta. Ao se alimentar de bichos que sugam a seiva de vegetais, as joaninhas diminuem o número de pragas que destroem plantações. 
Como todos os coleópteros, as joaninhas passam por uma metamorfose completa durante seu desenvolvimento. Seus ovos eclodem em 1 semana e o estágio larval é de 3 semanas, nesta fase a joaninha já come pulgões.
As larvas tem corpo achatado e longo, com espinhos e faixas coloridas. Possui duas antenas que servem para sentir o cheiro e o gosto.
Do nascimento até atingir a forma adulta, as joaninhas sofrem metamorfose completa, ou seja, passam pelos estágios de larva e pupa. Por isso, seu desenvolvimento é classificado como holometábolo.

PASSEIO SEM FIM
A vida das joaninhas é um grande passeio. Elas voam por flores e plantas em busca de alimento e lugares seguros para pôr seus ovos. Nesse trajeto, ajudam na polinização das flores, pois levam com elas grãos de pólen entre uma planta e outra. Suas antenas são utilizadas na procura de alimentos, para localização espacial, e procura por parceiros reprodutivos. Para manter as antenas limpas, as joaninhas as esfregam com o primeiro par de patas, e, desta forma, removem resíduos que podem interferir em sua sensibilidade.
Para se proteger, uma forma é a sua cor - insetos coloridos geralmente são venenosos e tem gosto ruim. Outra forma de defesa é fingir-se de morta e assim "perder a graça" para seu predador.
Embora só seja capazes de voos curtos, as joaninhas que vivem em lugares frios chegam a migrar quilômetros para hibernarem em grupos de centenas de joaninhas.


Vespas parasitas se utilizam de vírus para transformar joaninhas em guarda-costas
Algumas espécies de vespas-parasitas colocam seus ovos dentro das joaninhas. A vespa se desenvolve por uns 20 dias dentro da joaninha e quando sai constrói um casulo sob as pernas da joaninha, que parcialmente paralisada, não pode sair dali, apenas podendo mover-se o suficiente para espantar os predadores (com pequenos espasmos). Enquanto está paralisada a joaninha tem que ser alimentada pela vespa que colocou nela o ovo, pois a joaninha morta, não serviria como guarda-costas do casulo. Por incrível que pareça, algumas joaninhas sobrevivem à infestação da vespa parasita.


PELO MUNDO 
As joaninhas são insetos pequenos e coloridos, muito admirados por sua beleza e, em muitas culturas, símbolos de boa sorte e fartura.
Como se fala joaninha em alguns idiomas:
  • Ladybug - inglês 
  • Coccinelle - francês 
  • Marienkäfer - alemão 
  • Mariquita – espanhol
FICHA DO BICHO 
  • Tamanho: de 1 a 10 milímetros. 
  • Tempo de vida: cerca de 180 dias. 
  • Existem mais de 5 mil espécies, diferentes entre si nos padrões de cores e pintas da carapaça.
  • Alimentação: pulgões, lagartas, ácaros, afídeos, moscas da fruta, piolhos da folha
  • Onde vive: em jardins, florestas e pomares da América, Europa, Ásia, Oceania e África. 
Referência
http://planetasustentavel.abril.com.br/pops/anatomia-joaninha.shtml
http://diariodebiologia.com
https://pt.wikipedia.org
http://www.ninha.bio.br/biologia/joaninhas.html

Nenhum comentário: