Pesquisar no blog

sábado, 18 de fevereiro de 2017

CONHEÇA O PARENTE VIVO MAIS PROXIMO DO EXTINTO PÁSSARO DODÔ




O Animal em Destaque de hoje é o Pombo-de-Nicobar (Caloenas nicobarica). Uma espécie de Pombo que habita desde as pequenas Ilhas de Nicobar, no Índico Oriental, até a República do Palau, passando pelo Arquipélago Malaio e as Ilhas Salomão





Já viu um pombo-de-nicobar voando por aí? Não? Talvez porque ele não seja do tipo de pombo que come migalhas  nas praças: ele é o animal vivo que tem o parentesco mais próximo do dodô— a ave que fez sua última aparição registrada no século 17 e que já está extinta (menos em Alice no País das Maravilhas e na Era do Gelo).
Para o azar do dodô, as penas coloridas e fabulosas ficaram todas com a outra parte da família. A explicação para tanto glamur é que o pombo-de-nicobar vive em uma região sem predadores. Naturais, nas Ilhas Nicobar (oceano Índico), logo ele pode se exibir à vontade. A parte triste é que, assim como seu ancestral, segundo a União Internacional Para a Conservação da Natureza, a espécie já está quase amaeaçada de extinção.
A plumagem é verde-azulada, à exceção da cauda curta totalmente branca. Tem longas penas  que pendem da nuca sobre os flancos e que são maiores nos machos. A fêmea distingue-se pela íris de cor branca. A cauda dos juvenis é escura e a íris é castanha, como nos machos adultos.

CARACTERÍSTICAS
Um pombo adulto mede por volta de 40 cm e pesa cerca de 600 g. Apresenta uma coloração muito interessante, bonita e iridescente, ou seja dependendo da posição as suas penas, estas mudam de cor. As fêmeas costumam ser mais pequenas que os machos, têm a parte inferior do corpo acastanhada e bicos pequenos.  Enquanto são juvenis, têm uma cauda preta e quase nenhuma irisdiscência. Já os adultos possuem uma cauda branca, que serve para que os indivíduos mais inexperientes, do grupo, não se percam durante o voo, em alturas de menor luminosidade.
Eles vivem em grupos, voando em bando pelas ilhas, dormindo em ilhotas costeiras, desertas de predadores. Tornam-se bastante ativos ao anoitecer e ao amanhecer, vasculhando as áreas em redor. São capazes de voar longas distâncias, em busca de comida, alimentando-se de sementes, frutas, caracóis e outros invertebrados. Cada fêmea constrói um ninho nas árvores de folhagem mais densa, onde colocam um único ovo azulado.

PERIGO -  AMEAÇA DE EXTINÇÃO
A espécie está quase ameaçada pois as ilhotas onde vivem, são afetadas pelo Homem:
  • Desmatamentos -  árvores são cortadas para dar lugar as plantações.
  • Poluídas pela indústria ou portos locais. 
  • São caçados como fonte de alimento pois eles não temem as zonas habitadas por humanos. 
  • Capturados para realizarem reprodução em cativeiro -  as aves daqui resultantes vão parar a zoos ou até mesmo no mercado negro, devido ao fato ser uma espécie bastante exótica.
  • Ás vezes, também são mortos pelas pedras que se encontram na sua moela que ajudam a triturar o alimentos. Estas, denominadas de gastrólitos(*) são muito apreciadas e utilizadas na joalheria
CURIOSIDADE
  • Os Pombos de Nicobar são das poucas espécies de pombos, que têm posturas normalmente de apenas um ovo.
(*) Gastrólito, do grego gastro (estômago) e lito (pedra), são pedras de variados tamanhos retidas no sistema digestório dos animais. Estas pedras geralmente ficam na moela de animais que carecem de dentes para triturar alimentos, outros as utilizam apenas como lastro. 

Referência 

http://www.zoo.pt/site/animais_detalhe.php?animal=175
http://www.fciencias.com/2012/02/17/animal-em-destaque-pombo-de-nicobar/
http://zoologia2013.blogspot.com.br/2013/12/pombo-de-nicobar-caloenas-nicobarica.html
http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Biologia/noticia/2016/08/conheca-o-parente-vivo-mais-proximo-do-extinto-dodo.html?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=post
https://pt.wikipedia.org/wiki/Gastr%C3%B3lito
Postar um comentário