Pesquisar no blog

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

ZELÂNDIA



Geólogos afirmam que a Terra tem um novo continente. De acordo com estudo, o sétimo continente se chama Zelândia, e se forma com a junção dos arquipélagos da Nova Zelândia e da Nova Caledônia. Foi apelidado de ‘continente oculto da Terra’. Seu território está 94% submerso e tem características diferentes do Oceano Pacífico.





Cientistas descobriram uma nova porção de terra que pode entrar para o grupo já conhecido dos continentes, que inclui África, Antártica, Oceania, Europa, Ásia e América. Alguns geólogos usam o modelo geológico que separa a América em duas e junta Europa e Ásia, formando a Eurásia.  
De acordo com o novo estudo, o sétimo continente se chama Zelândia, e se forma com a junção dos arquipélagos da Nova Zelândia e da Nova Caledônia. Segundos os 11 pesquisadores por trás do estudo, as ilhas seriam parte de um mesmo pedaço de terra com 4,9 milhões de km², que é separado da Austrália. Não se trata de uma descoberta repentina, mas de uma percepção gradual.
O conceito de Zelândia não é novo. Ele foi criado pelo geólogo Bruce Luyendyk, da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, em 1995. O nome foi usada pela primeira vez para descrever a Nova Zelândia, a Nova Caledônia e um conjunto de pedaços de terra submerso que se separou de uma região conhecida como Gondwana, um supercontinente com 200 milhões de anos. Apesar de não fazer parte da equipe, Luyendyk considera o novo estudo bastante consistente. Até porque o que os cientistas fizeram foi aprofundar um pouco as ideias do geólogo.
Baseando-se em alguns critérios de avaliação geológica, eles afirmam que a porção de terra da Índia, por exemplo, é tão grande que poderia ser um continente (e provavelmente foi no passado), mas hoje ela está completamente ligada à Eurásia. Já a Zelândia não está acoplada à placa da Austrália, existe um passagem de mar conhecida como Cato Trough que ainda separa os dois lugares por 25 quilômetros. Como mostra a imagem a seguir:

Os cientistas afirmam que a classificação pode mudar não apenas o nome da região, mas também pode trazer implicações econômicas. Segundo o Business Insider, a ONU faz menções específicas de placas continentais e limites que determinam quais recursos podem ser extraídos dos lugares. Considerando que a Nova Zelândia tem um valor estimado de dez milhões de dólares em combustíveis fósseis e minerais a discussão pode ser longa.

Características Terriotriais.
A Zelândia, também conhecida como Continente da Nova Zelândia ou Tasmantis, é um fragmento continental quase submerso que afundou depois de ter separado-se da Austrália há cerca de 60-85 milhões de anos, e da Antártida entre 85 e 130 milhões de anos atrás. pode ter sido completamente submerso há cerca de 23 milhões de anos atrás,e a maior parte (em torno de 93%) permanece submersa sob o Oceano Pacífico. Zelândia tem uma área de 3.500.000 de quilômetros quadrados, é maior do que a Groenlândia ou a Índia, e quase a metade do tamanho da Austrália. É excepcionalmente longa e estreita, desde Nova Caledônia ao norte, até mais além da Ilhas subantárticas da Nova Zelândia ao sul. A Nova Zelândia é a maior parte da Zelândia que está acima do nível do mar, seguida pela Nova Caledônia.


Fonte:
http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia
Postar um comentário