Pesquisar no blog

terça-feira, 13 de novembro de 2012

GEOPARK QUADRILÁTERO


 
Em meio a uma região de grande expansão imobiliária e extração mineral, o projeto de criação do Parque Nacional da Serra do Gandarela deve proporcionar a região metropolitana de Belo Horizonte mais uma área de preservação ambiental, com grande potencial turístico.
 


A região é um enorme potencial hídrico, incluindo mais de mil nascentes, apresenta  a  segunda maior reserva de mata atlântica do estado de Minas Gerais. Toda essa riqueza da Serra do Gandarela pode virar um parque com quase 38 mil hectares.
Cercado pelas Serra do Curral, da Piedade, da Moeda, de Ouro branco e do Caraça, o relevo acidentado é rico em minerais, especialmente bauxita, ouro e ferro, este proporciona uma formação geológica rara, as chamadas cangas, uma rocha porosa que favorece a infiltração das águas da chuva. Por isto a região é importante reservatório de aquífero ( grande volume de lençóis freáticos).
Toda esta área encontra-se dentro do quadrilátero ferrífero, uma importante  formação geológica que é o carro chefe no setor econômico do estado.   

GEOPARK – área com limites territoriais predefinidos e que engloba sítios geológicos de grande valor científico, patrimônio ecológico,arqueológico, histórico e cultural.
QUADRILÁTERO FERRÍFERO -  é uma região do estado brasileiro de Minas Gerais, localizada poucos quilômetros a leste da capital, Belo Horizonte.  Seus vértices estão nas cidades de  Belo Horizonte,  Santa Bárbara, Mariana  e Congonhas do Campo, cobrindo uma área de 7500 km². É a região mais rica de Minas Gerais e a economia é bastante industrializada. Foi importante polo aurífero na época do ciclo do ouro. A descoberta de ouro nessa área ocorreu no final do século XVII, fato que proporcionou a criação de importantes cidades mineiras, tais como Ouro Preto e Mariana. Também atraiu grandes fluxos migratórios de mineradores, contribuindo para a ocupação do interior do Brasil, visto que nesse período a população se concentrava nas áreas litorâneas.


 PARA SABER MAIS CLIQUE AQUI

fonte: revista encontro/ geoparkquadrilatero
Postar um comentário