Pesquisar no blog

terça-feira, 14 de julho de 2015

LIVRO NEGRO - OS ANIMAIS E SUAS TÉCNICAS DE SOBREVIVÊNCIA.

Urinar para indicar que quer namorar, comer o próprio cocô, vomitar na boca dos filhotes para alimentá-los... Tudo aquilo que embrulha o nosso estômago só de pensar é comum para alguns representantes do reino animal.




BALADA FEDIDA
ANIMAL -
Gálago
LOCAL - África
Apelidados de "pequenos macacos noturnos", os gálagos passam a maior parte do dia enrolados na parte oca das árvores. Quando o Sol se põe, desenrolam a cauda e se preparam para a night lambendo toda a pelugem até que fique lisa e lustrosa. Para completar o ritual, urinam sobre as próprias patas a fim de que suas pegadas, banhadas pelo forte e típico odor de sua urina, delimitem o território e mantenham os predadores afastados


LIXEIRO DO MAR
ANIMAL -
Barata-de-praia
LOCAL - América do Sul e Japão
Conhecido pelo nome científico bathymonus, este crustáceo é uma evolução dos camarões, os famosos garis do oceano. A diferença é que, além de maior, a barata-de-praia tem uma dieta mais nojenta. Plâncton, esponjas-do-mar e resto de peixes e outros animais mortos estão no seu cardápio. Ainda assim, há quem diga que sua carne tem sabor semelhante ao do caranguejo. Será que alguém encara?



SEDE DE SANGUE
ANIMAL -
Morcego hematófago
LOCAL - América
O pequeno "morcego-vampiro", uma das únicas espécies de mamífero capazes de voar, alimenta-se de sangue de outros animais e também de pessoas. Apesar dos dentes incisivos grandes e afiados, seu ataque é sutil e dificilmente acorda a vítima. Sua saliva possui um forte anticoagulante, que retarda a cicatrização da ferida, permitindo que voltem a se alimentar da mesma fonte. Ninguém é capaz de virar vampiro com sua mordida, mas é possível contrair raiva.



DURO DE MATAR
ANIMAL -
Rato-toupeira-pelado
LOCAL - Sul da Etiópia, Quênia e Somália
De pele rosada e muito enrugada, o rato mais feio do planeta vive debaixo do solo, é cego e possui dentes que nunca param de crescer. Sua rainha tem uma urina hipnotizante, que torna todos suscetíveis a seu comando. Os machos engraçadinhos que se aproximam para acasalar levam a maior surra. Mas não sentem dor: a espécie é imune a qualquer tipo de tortura, até mesmo com ácido ou fogo. Estranho é pouco! 


FESTA NO SALÃO
ANIMAL -
Girafa
LOCAL - África
As compridas línguas das girafas, de até 50 cm, não servem apenas para alcançar alimentos no topo de árvores, mas também para limpar a parte interna das narinas. Outra lambida indiscreta desses animais é a que o macho dá na fêmea quando está a fim de namorar: ele cutuca com a boca uma região localizada no traseiro dela e a induz a urinar. Depois, experimenta o xixi para detectar pistas olfativas que indicam a ovulação. Se o néctar do xixi for aprovado, tem início o rito do acasalamento.


CHUVINHA DOURADA
ANIMAL -
Porco-espinho
LOCAL - Europa e América do Sul
Quando um porco-espinho macho quer namorar uma fêmea, ele se aproxima dela com o pênis já ereto, se empina e... começa a urinar nela. Obviamente, a garota não gosta de receber a chuva de xixi e fica ainda mais ouriçada. Só depois que a raiva passa, ela abaixa os espinhos. O macho faz o mesmo e, então, inicia o ato sexual. As fêmeas menos experientes podem machucar os parceiros se não controlarem os espinhos. 



CADÁVER À LA CARTE
ANIMAL -
Tatu-peba
LOCAL - Interior do Brasil, Suriname, leste dos Andes e Argentina
Embora sua alimentação básica seja composta de formigas, insetos e folhas, esta espécie de tatu de coloração amarronzada recebeu o singelo apelido de "papa-defunto". Como costuma cavar tocas com até 2 m de profundidade, consegue entrar em sepulturas e comer os restos dos cadáveres, principalmente em cidadezinhas pequenas, locais em que os cemitérios costumam ter construções precárias e desprotegidas.


BEM MASTIGADO
ANIMAL
- Pombo doméstico
LOCAL - Em todo o planeta
Como os pombos recém-nascidos são muito fracos para buscar o próprio alimento, são os seus pais (sim, os pombos machos) que vão atrás da comida. Eles comem grãos, sementes, farelos e o que mais for encontrado no lixo, regurgitam no próprio papo e levam de volta ao ninho para que os pimpolhos possam se alimentar dessa deliciosa mistureba. O ritual se repete até que filhotes sejam capazes de voar.






FEZES NUTRITIVAS
ANIMAL -
Coelho
LOCAL - Em todo o planeta
No caso dos "fofinhos" coelhos, a coprofagia, como é chamado o ato de comer as próprias fezes, é uma estratégia de sobrevivência. Eles fazem dois tipos de dejetos, ambos em forma de bolinha: um mais seco e outro mais úmido, os cecotrofos. Estes são produzidos no ceco (junção do intestino delgado e grosso), onde há bactérias e fungos que fornecem nutrientes indispensáveis à saúde deles. Por isso, essas fezes são comidas imediatamente após serem eliminadas e protegem os animais de várias doenças.



SOPA DE COCÔ
ANIMAL -
Coala
LOCAL - Austrália
Assim que nasce, este bicho cinzento de aparência inofensiva precisa comer as fezes de sua mãe- coprofagia-  (direto da fonte!) para sobreviver. No excremento materno, que na verdade consiste em uma espécie de sopa intestinal, está presente a microbiota, um tipo de bactéria que ajuda a reciclar os nutrientes. Ela é capaz de digerir a celulose presente nas fibras vegetais encontradas nas folhas de eucalipto que vão compor a dieta do ANIMAL - ao longo da vida. Como o coala recém-nascido ainda não consegue mastigar, é somente por meio dessa sopa de cocô que ele irá se alimentar nos meses iniciais de sua vida.

fonte:  http://planetasustentavel.abril.com.br/

Nenhum comentário: