Pesquisar no blog

quinta-feira, 7 de maio de 2015

CURIOSIDADES ( QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NÃO SABIA ) SOBRE OS RIOS BRASILEIROS

A interferência do homem na natureza é indispensável para a continuidade do funcionamento da sociedade, mas por outro lado é preciso lembrar que a natureza e seus recursos são esgotáveis e que ela necessita de respeito e cuidados especiais. Por vezes percebemos que o homem esquece que faz parte da natureza.



Você sabia que o rio Amazonas (foto) é 140 quilômetros mais extenso do que o rio Nilo? O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) concluiu as medições com imagens de satélites que indicam o Amazonas como o maior rio do mundo. O Amazonas tem 6.992 quilômetros de extensão enquanto o Nilo tem 6.852 quilômetros. O rio Amazonas é o maior rio do mundo, tanto em volume quanto em extensão.
O Brasil possui uma das mais extensas e diversificadas redes fluviais do mundo, dividida em 12 regiões hidrográficas: bacia Amazônica, bacia Tocantins Araguaia, bacia do Paraguai, bacia Atlântico Nordeste Ocidental, bacia Atlântico Nordeste Oriental, bacia do Paraná, bacia do Parnaíba, bacia do São Francisco, bacia do Atlântico Leste, bacia do Atlântico Sudeste, bacia do Atlântico Sul e bacia do Uruguai. Os rios da bacia amazônica são responsáveis por 72% dos recursos hídricos do Brasil. Na imagem, o Parque Nacional do Pantanal Matogrossense.

Pesquisadores descobriram indícios de um rio subterrâneo correndo sob o rio Amazonas (foto), a uma profundidade que pode chegar a quatro mil metros. A região pode ter dois sistemas de descarga de água: a drenagem fluvial na superfície, pela bacia hidrográfica do rio Amazonas, e o fluxo oculto das águas subterrâneas, através de camadas sedimentares profundas. A extensão do rio subterrâneo ainda está sendo avaliada, mas sabe-se que ele corre de forma muito mais lenta: algo em torno de 100 metros por ano. O estudo foi divulgado no 12º Congresso Internacional da Sociedade Brasileira de Geofísica.

O Rio São Francisco (foto) é o maior rio totalmente brasileiro. Sua bacia hidrográfica abrange 504 municípios de sete unidades da federação: Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Goiás e Distrito Federal. Ele nasce na Serra da Canastra, em Minas, e desemboca no Oceano Atlântico na divisa entre Alagoas e Sergipe.

O rio Negro é o segundo maior rio em volume de água do mundo, atrás somente do rio Amazonas. Antes do encontro das águas barrentas do rio Solimões com as águas escuras do rio Negro, esses dois cursos d´água percorrem cerca de seis quilômetros sem se misturarem. Isso acontece por causa da temperatura e densidade das águas, além da velocidade de suas correntezas. Quando eles se encontram, passam a se chamar rio Amazonas.


A bacia Amazônica tem cerca de 23 mil quilômetros de rios navegáveis, que possibilitam o desenvolvimento do transporte hidroviário. A navegação é importante nos grandes afluentes do Rio Amazonas, como o Madeira, o Xingu, o Tapajós, o Negro, o Trombetas e o Jari. A Hidrovia do Rio Madeira (foto), que opera de Porto Velho até Itacoatiara, no Amazonas, existe desde 1997. Por lá, é feito o escoamento da maior parte da produção de grãos e minérios da região.


Maior ilha fluvial do mundo está no Brasil. Trata-se da Ilha do Bananal (foto), que tem cerca de vinte mil quilômetros quadrados de extensão. A ilha é cercada pelos rios Araguaia e Javaés, e está localizada na divisa de Mato Grosso, Tocantins e Goiás. A localização é especial: está entre a Floresta Amazônica e o cerrado e por isso possui fauna e flora diversificadas. É considerada Reserva da Biosfera pela UNESCO desde 1993.


A ilha de Marajó (foto) tem quarenta mil quilômetros quadrados e é a maior ilha do Brasil. Só não é a maior ilha fluvial, pois ela também é banhada pelo mar. A ilha tem diversos montes artificiais construídos pelos índios no período pré-colombiano. É lá, também, que está o maior rebanho de búfalos do Brasil, com cerca de 600 mil cabeças.



O Aquífero Guarani, com 1.194.800 km² de extensão e 45 quatrilhões de litros, é o maior reservatório de água doce da América do Sul e 70% dele está localizado no Brasil (Mato Grosso do Sul - 25,5%, Rio Grande do Sul - 18,8%, São Paulo - 18,5%, Paraná - 15,0%, Goiás - 6,5%, Santa Catarina - 6,5%, Minas Gerais - 6,1% e Mato Grosso - 3,1%, 19% na Argentina, 6% no Paraguai e 5% no Uruguai). Na imagem, em foto de outubro de 2014, a Lagoa do Saibro, próximo a Ribeirão Preto (SP), é vista durante a estiagem que atinge a região. A lagoa é uma das áreas de recarga do Aquífero Guarani.


“Moro num país tropical, abençoado por Deus. E bonito por natureza, mas que beleza” - País Tropical - Jorge Ben Jor.


referências
http://noticias.uol.com.br/ wikipédia/ 
Postar um comentário