Pesquisar no blog

terça-feira, 24 de julho de 2012

UMA LIÇÃO DE CIDADANIA - QUEM SOU EU?


VOCÊ E SUA IDENTIDADE
Quando nascemos nossos pais fazem um registro do nosso nascimento, em cartório, comunicando ao governo que tiveram um filho. .......


No cartório ficam registrados nossos dados; como a cidade em que nascemos, a hora, o nome dos nossos pais e avós. Ao fazer esse registro, é feita a emissão de um documento chamado de Certidão de Nascimento, contendo todos esses dados, nosso primeiro documento. A maternidade em que nascemos também emite um documento, o Cartão da Criança, que também vem com alguns dados do nosso nascimento, como a hora, o peso, o sexo, a etnia, os primeiros testes, dizendo se estamos bem ou não. Esse cartão deve acompanhar o nosso crescimento, pois nele ficam registradas todas as vacinas que tomamos e as que iremos tomar, além de outros dados do nosso desenvolvimento. Os documentos são importantes, pois servem para identificar as pessoas. Outro documento que devemos ter, o mais importante de todos, é a Carteira de Identidade. Nela é registrado nosso nome, a data de nascimento, os nomes dos nossos pais, a cidade e o estado em que nascemos. A carteira de identidade é também conhecida como RG, que significa registro geral. Nela contém ainda um número diferente de identificação para cada pessoa, a fim de facilitar que a mesma seja encontrada. Podemos tirar o RG mesmo quando crianças, mas ao completarmos 18 anos esse documento deverá ser trocado, para ficar registrada sua assinatura depois de adulto. Nossa identidade não é somente feita através dos documentos que carregam nossas informações, mas sim a forma como cada pessoa se percebe, se vê diante do mundo. A identidade é construída ao longo de nossa vida, a partir das coisas e experiências que passamos, ou seja, através das nossas relações sociais. É pensar sobre si, julgar-se a partir dos valores em que se vive como bom ou ruim, melhor ou pior, igual ou diferente, etc. Através dessas relações vamos formando nossos conceitos do mundo, bem como criando preferências para nossas vidas. Além das características físicas, aos poucos cada pessoa vai formando o seu jeito de ser, com seus gostos e vontades. Você pode desenvolver sua identidade no momento em que passa a fazer escolhas, como a roupa que veste, a cor de sua preferência, as comidas que mais gosta, os amigos, etc. Porém, é importante aprendermos a conviver com as diferenças bem como respeitá-las, pois cada pessoa tem a sua forma de ser (física ou emocional) e tem o direito de fazer diferentes escolhas para sua vida.
O MUNICÍPIO
Município é uma unidade administrativa que possui uma sede, que normalmente é a cidade, e uma estrutura de poder público para atender suas necessidades específicas.
Cada município tem um prefeito e uma Câmara de Vereadores, que são os responsáveis pelo cumprimento e elaboração das leis. A quantidade de vereadores varia conforme o contingente populacional de um determinado município – quanto maior o número de habitantes, maior a quantidade de vereadores. De acordo com dados de 2011 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui 5.565 municípios, sendo 853 somente no estado de Minas Gerais. Em contrapartida, o estado que abriga a menor quantidade de municípios é Roraima, com apenas 15. Os municípios possuem várias características distintas, como o número de habitantes, o grau de desenvolvimento econômico, a riqueza histórico-cultural, a rede urbana, os aspectos físicos, entre tantos outros. Essas unidades administrativas podem apresentar áreas urbanas, rurais ou áreas mistas. O município urbano é caracterizado por ser totalmente urbanizado; os municípios rurais são os que predominam nas áreas rurais; e os municípios de área mista apresentam regiões urbanizadas e rurais.
O BAIRRO
As cidades, em razão do crescimento, passaram a ser divididas por bairros para facilitar a localização dos endereços. Os bairros são compostos por casas, edifícios residenciais e comerciais, escolas, parques e praças públicas. São formados também pela comunidade, ou seja, o grupo de pessoas que moram no bairro. Quando moramos muito tempo em um bairro passamos a conhecer várias pessoas e nos tornamos amigos. Isso é muito bom porque conviver com pessoas conhecidas nos dá segurança e tranquilidade. É dever de todos cuidar e manter o bairro em que vivemos em ordem, respeitando os direitos e os deveres de toda a comunidade. Cada um pode cooperar com a organização do bairro como: não fazer bagunça e algazarra, cuidar das praças e parques, mantendo seus objetos e ornamentos conservados, não jogar lixo nas ruas, ser mais tolerante com os vizinhos, não destruir a infraestrutura  pública, etc. Os bairros possuem pequenas associações que são formadas para buscar os interesses das pessoas que ali moram. Os dirigentes dessas organizações mantêm contato com pessoas importantes, como os vereadores, a fim de exigir o cumprimento dos direitos da comunidade.  Os bairros variam de acordo com a condição econômica das pessoas que nele habitam, podendo ser mais sofisticados ou mais simples. Alguns deles foram formados em áreas que proporcionam perigo para a comunidade, como as favelas construídas em cima dos morros. Além de não receberem condições adequadas de moradia; como saneamento básico, correm o risco de serem arrastados pelos desmoronamentos em época de chuva. A fiação de energia elétrica também é um fator de risco, pois comumente são feitos os “gatos” – ligações irregulares, captando energia da rua para as casas, oferecendo risco de acidentes graves e morte.Podemos classificar os bairros em:
·      Residenciais, aqueles nos quais prevalecem as residências; com pequenos comércios para facilitar a vida das pessoas, como padarias, açougues, quitandas e frutarias, lojas de presentes, etc.
·    Comerciais prevalecem as lojas, são movimentados em razão do grande número de lojas que possuem, sendo que essas variam muito em todos os artigos, como lojas de sapatos, roupas, tecidos, brinquedos, materiais de construção, bancos, etc.
·        Industriais ficam mais afastados dos centros das cidades. Neles são encontradas as indústrias de alimentos, indústrias têxteis, de materiais de construção, produtos farmacêuticos, etc.
A RUA
Ao passearmos pelas ruas podemos perceber o movimento das pessoas, dos carros, do comércio, etc. São estudantes indo para a escola, adultos se descolando para o trabalho, garis limpando as ruas, pessoas transitando por todos os lados. Além dos edifícios comerciais, existem também praças, avenidas, casas, condomínios residenciais, parques de diversão, quadras poliesportivas, e muito mais. Cada uma dessas coisas possui um endereço próprio, assim como nós temos o endereço de nossas casas. Quando você quer ir à casa de um coleguinha, precisa anotar o endereço dele, ou seja, o lugar onde mora, onde fica sua casa. Não é assim? Os endereços são formados pelo nome da rua, avenida ou alameda; o número do lote; o número da casa ou do prédio; número do apartamento; o setor ou bairro e o CEP (Código de Endereçamento Postal). A rua é um espaço público, ou seja, é de todos, mas administrada pelo governo. Por isso, todos têm o direito de ir e vir, se movimentar quando quiser. É o motivo pelo qual possuem as calçadas, nos dois lados de uma rua, para que os pedestres possam transitar. As ruas podem ser separadas conforme a estrutura de um bairro. Algumas possuem somente casas, quando em bairros residenciais; outras são somente de lojas, quando localizadas em bairros comerciais. Uma avenida é uma rua de maior importância para a cidade, pois é mais movimentada e tem acesso aos lugares mais admiráveis. Normalmente são largas e compridas. Algumas avenidas constituem um centro financeiro para a cidade, pois nela vão se juntando grandes empresas e bancos, tornando-as ainda mais movimentadas. A Avenida Paulista, em São Paulo, é um exemplo de centro financeiro. Pesquise se em sua cidade existe uma avenida assim. Existem também as alamedas, que são ruas ou avenidas com árvores nas calçadas. Nas alamedas, normalmente, existem praças públicas, muito arborizadas, com bancos de madeira ou de pedra, para que as pessoas possam descansar. Algumas alamedas servem como pontos de feiras artesanais, o que mantém sua movimentação aos finais de semana.
OS SERVIÇOS PÚBLICOS
Para que as cidades sejam mantidas em perfeito funcionamento, seus governantes têm que organizar formas para que isso aconteça.Todas as pessoas que trabalham devem pagar impostos, pois esta é uma das formas do governo arrecadar dinheiro, verbas para conservar as cidades e manter os serviços públicos. Chamamos de serviços públicos todos os trabalhos executados por pessoas contratadas do governo. Essas pessoas recebem o nome de funcionários públicos, que devem ser contratados através de concursos, provas que selecionam os melhores profissionais. Os funcionários públicos podem ser municipais (das Cidades), estaduais (dos Estados) ou federais (do País).
Os principais serviços públicos são:
  • Coleta de lixo, feita pelos funcionários responsáveis pela limpeza das vias públicas;
  • Limpeza e varredura das ruas, calçadas e bueiros, feita pelos garis;
  • Manter em funcionamento as iluminações das cidades;
  • Construir e manter em condições de funcionamento os postos de saúde e os hospitais públicos;
  • Construir e manter em funcionamento creches, escolas e bibliotecas públicas;
  • Fazer a pavimentação de ruas;
  • Cuidar do saneamento básico da cidade;
  • Manter em perfeito funcionamento a estação de tratamento de água e esgoto;
  • Construir praças e parques mantendo-os em condições de uso;
  • Cuidar da beleza física da cidade, como arborização, jardins, pinturas das ruas, faixas de pedestres, bancos de praças, etc.;
  • Criar formas de bom funcionamento do trânsito, com a construção de túneis, viadutos e passarelas;
  • Fazer bom atendimento dos cidadãos nos locais públicos e órgãos do governo;
Existem vários outros serviços importantes que são desempenhados pelos funcionários públicos. Os governantes têm muitas tarefas a serem cumpridas que devem ser desempenhadas de forma responsável, voltadas para o bem da população. Por isso, sempre que acontecem as eleições, é importante escolher um candidato que realmente cuide dos nossos interesses. Além disso, devemos fiscalizar se os eleitos estão cumprindo com aquilo que prometeram em suas campanhas eleitorais.
A ZONA URBANA
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) define zona urbana como toda sede de município (cidade) e de distrito (vila). Essa classificação, zona urbana, não leva em consideração o tamanho da cidade nem a quantidade de habitantes. Algumas características básicas de uma zona urbana são: edificações contínuas, habitações, meio-fio, calçadas, rede de iluminação, serviços de saúde, educação, saneamento ambiental, lazer, entre outros. Sendo assim, a população urbana tem mais facilidade de acesso a hospitais, escolas, tratamento de esgoto, água encanada e lazer.  Outro elemento que atrai milhares de pessoas para as cidades é o processo de industrialização e a mecanização das atividades rurais, desencadeando o êxodo rural (migração do campo para a cidade).  No entanto, a expansão urbana sem o devido planejamento tem gerado uma série de problemas sociais e ambientais. A ocupação de lugares indevidos para a moradia é um deles, pois casas são construídas em encostas de morros, áreas próximas a rios, etc. Outro ponto negativo é a grande produção de lixo e o destino inadequado desses resíduos. Lixões são formados a céu aberto, fato que provoca a poluição do solo, da atmosfera, da água subterrânea, além de gerar muitas doenças. Os congestionamentos no trânsito, a violência, moradias em locais inadequados, desigualdade social e população em situação de rua são outros problemas comuns nos grandes centros urbanos brasileiros.
A ZONA RURAL
Zona rural é uma região que não integra o perímetro urbano, ou seja, é uma área do município não classificada como zona urbana ou zona de expansão urbana. A zona rural é de fundamental importância para nossas vidas, pois nela são desenvolvidas as atividades agropecuárias, como o cultivo de vários alimentos (arroz, feijão, frutas, legumes, etc.) e a criação de animais (bois, vacas, porcos, entre outros).  Outra característica econômica da zona rural é o ecoturismo, também chamado de turismo rural. Essa é uma atividade realizada de forma consciente e ecologicamente correta, que segue os princípios elementares de desenvolvimento sustentável. Muitas pessoas buscam sair da rotina estressante da zona urbana, e encontram na zona rural uma forma de descanso. Entre as atividades realizadas no campo estão: trilhas ecológicas, cavalgadas, banhos em cachoeiras, etc. A zona rural também tem as importantes funções de preservar a biodiversidade de um determinado local, garantir a qualidade da água e manter as terras indígenas. Nesse sentido, as Unidades de Conservação foram criadas com o intuito de preservar o patrimônio ambiental e cultural do país.

FONTE: samrtkids.com.br/ r7.com.br/wikipedia.com.br/ibge.gov/
Postar um comentário