Pesquisar no blog

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

CONSTRUINDO UMA COMPOSTEIRA

As plantas obtêm a maior parte de seus nutrientes, do composto orgânico que se decompõe no solo.

Ao adicionar mais húmus ao solo, mantendo uma composteira, você revitaliza seu jardim e pode reduzir em até 30% a quantidade de dejetos que vai para o aterro sanitário.

Uma composteira é um local onde o material orgânico, junto com folhas secas ou grama, pode ser transformado em adubo para seu jardim. O uso de composteiras é indicado para quintais, varandas de apartamentos ou mesmo garagens, pois ocupam uma superfície pequena. A compostagem cria um material super nutritivo que auxilia as plantas no seu desenvolvimento e crescimento, evita o surgimento de pragas e doenças, além de fornecer nutrientes importantes para o solo. Ela aumenta também a capacidade da terra filtrar mais água, reduzindo erosões; estimula o desenvolvimento das raízes, que se tornam capazes de absorver uma quantidade maior de água e nutrientes; e equilibra a temperatura e o nível de acidez do solo.Antes de qualquer coisa, esqueça a idéia de que fazer um composto é algo difícil e que necessita de muito espaço. Também esqueça que ele é algo sujo e que pode atrair animais indesejados. Feito da forma correta, um composto lhe trará muitos benefícios sem causar nenhuma dor de cabeça.Comece pela escolha do local. Ele deve ser de fácil acesso; a água deve chegar fácil para molhar as pilhas; e o solo tem que ter uma boa drenagem. Também é preferível que as composteiras sejam montadas em locais com sombra e protegidas de vento intenso, pois resseca o material.

CUIDADOS
Alterne os materiais orgânicos com terra ou adubo pronto até que a pilha fique bem alta, com aproximadamente 1,5 metros. Regue o recipiente de compostagem regularmente para manter o composto umedecido e remexa o material todos os dias ou a cada dois dias, para assegurar o fornecimento adequado de oxigênio.
À medida que você adiciona novas matérias orgânicas e remexe o composto, você estará misturando o lixo intacto com camadas parcialmente decompostas. O material quase acabado assentará no fundo porque as partículas são menores. Dessa forma, é dali que você deverá retirar o composto pronto.
Para avaliar se já está no momento certo, verifique se a temperatura está adequada (ela deve girar em torno de 38ºC) e se ainda é possível visualizar algum material parecido com o lixo que foi depositado (nesse caso, é melhor esperar mais um pouco). O volume do material também deve estar reduzido, a cor dever ser marrom escuro ou preto, a textura macia e o cheiro deve ser de terra.

OS PREPARATIVOS

  • Se possível, faça a composteira perto da cozinha; assim fica mais fácil o descarte de restos de comida.
  • Use, por exemplo, uma lixeira de plástico velha para fazer a composteira – uma opção fácil e econômica. Retire o fundo, finque a lixeira no solo e mantenha-a coberta com a tampa.
  • Para ajudar na drenagem e fornecer acesso aos organismos do solo, posicione a lixeira numa área plana e bem drenada, de forma que ela fique em contato com a terra.
  • Se você fizer sua própria composteira, construa uma estrutura de quatro lados, aberta no topo, com pelo menos um metro de altura. Um lado deve ser fácil de remover, para que você possa revolver a pilha e recolher o composto pronto.
  • Se você decidir comprar uma composteira, opte por um misturador de plástico. É um tambor que, quando gira, oxigena o composto de forma bem eficiente. Um misturador cheio produz composto de boa qualidade rapidamente. Se você descarta com regularidade uma grande quantidade de material, compre um bem grande.
  • Certifique-se de que sua composteira, misturador ou lixeira fique na sombra durante o dia, porque o húmus não deve ressecar com rapidez, nem a temperatura deve se elevar muito para que os organismos do solo não morram.
  • É bem fácil de fazer. Sem contar que, destinando esse tipo de resíduo corretamente em casa, o cidadão contribui com a redução da montanha de lixo orgânico nos aterros públicos. Esse lixo deve ser revirado semanalmente no pátio de compostagem, para ser removido, o que muitas vezes ocasiona mau cheiro, importunando os moradores e transeuntes das redondezas. 
Veja abaixo o passo-a-passo para construir uma composteira:

1- Escolha um canto no seu quintal, de preferência sombreado;
2- Faça um buraco ou construa um reduto usando materiais como bambu, madeira velha, tela de galinheiro, blocos ou tijolos (sem cimentar);
3- Deposite na composteira o material orgânico, já separado lixo seco;
4- Cubra o resíduo com folhas, grama ou com serragem, esterco seco, cama de animais, até que não dê para ver o material mais úmido (restos de alimentos) embaixo;
5- Regue o monte para umedecer essa camada de cobertura mais seca. Em época de chuva, cubra a composteira com tábuas, telhas ou plástico para não encharcar. Essa cobertura também protege o monte da radiação solar;
6- A cada dois ou três dias, areje bem o monte, passando todo o material de um lado para o outro, com um garfo. Após estes revolvimentos o material esquenta, indicando que a decomposição está ocorrendo corretamente. A qualquer momento você pode adicionar mais material orgânico à composteira, repetindo a etapa.

Fungos, tatuzinhos, besouros, piolhos-de-cobra, minhocas e trilhões de bactérias estarão trabalhando para você, decompondo o material. Esses "bichinhos" são inofensivos e não se espalham para além do monte. Se, quando o composto estiver pronto, você quiser ensacá-lo para doar ou vender, peneire antes, devolvendo ao monte os bichinhos, para que eles possam continuar o trabalho de decomposição.

Preste atenção: se o monte está com a cor marrom café e cheiro agradável de terra; está homogêneo e não dá para distinguir os restos (talvez apenas um ossinho ou caroço mais duro) e se não esquentar mais, mesmo após o revolvimento, o composto está pronto para ser usado!


PROBLEMAS CONTORNÁVEIS




Nenhum comentário: