Pesquisar no blog

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

CENTRALIA, A CIDADE EM CHAMAS

Cidade fantasma, que inspirou Silent Hill, - jogos eletrônicos, série de tv e filme do gênero terror, -  queimará por mais 500 anos.  Com o subsolo rico em carvão mineral em chamas há mais de 50 anos, Centralia foi totalmente evacuada em 1992. Estima-se que a reserva do mineral, avaliada em US$1,3 bilhão, queimará por mais cinco séculos.


Centralia era um lugar calmo, como qualquer outra cidadezinha. Localizada no estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, a cidade contava com cerca de 5 mil habitantes na década de 60, tinha escolas, cinema, hospital, comércio em funcionamento e, claro, ruas pavimentadas e casas. Hoje, no entanto, Centralia é uma cidade fantasma, daquelas que dão medo. Aliás, a cidade já chegou até a ser cenário de filme terror é a Silent Hill da vida real. Mas, porque todo mundo abandonou?
Bom, a história é algo que quase ninguém poderia imaginar ser possível na verdade. Isso porque a cidade está em chamas, isso mesmo queimando, há um pouco mais de 50 anos! Agora a parte mais interessante: é o subsolo da cidade que está em combustão! Rachaduras no asfalto das ruas desertas, outrora cheias de movimento, pessoas, casas e carros, denunciam que existe algo errado. Embora em muitos lugares já não se possa ver as chamas, o solo libera uma fumaça tóxica e quente o tempo inteiro.
Somente 19 anos mais tarde que Centralia ganharia destaque na imprensa norte-americana, quando uma cratera de mais de 45 metros de profundidade se abriu repentinamente no solo.

O INCÊNDIO
O desastre que comprometeria para sempre a existência da pequena cidade americana começou em maio de 1962. Conforme peritos que estudam o lugar já décadas, tudo começou com um incêndio, em um depósito de lixo do lugar, que acabou saindo do controle, chegando até a mina subterrânea da região.
Aliás, uma das formas econômicas de Centralia naquela época era o carvão mineral, responsável pela sua ascensão e também pelo seu fim. Assim que o fogo chegou à mina, o mineral se encarregou se espalhar o fogo, que até hoje toma conta do subsolo da cidade.
Desde de então, por mais que especialistas tentem, o fogo e os gases tóxicos da queimada do carvão mineral não pode ser interrompido. Até mesmo tubos para o vazamento da fumaça e dos gases foram instalados por todo o terreno, mas o incêndio persiste há mais de cinco décadas.
Com previsão para durar mais 500 anos, um incêndio iniciado na década de 60 nas minas subterrâneas de carvão da cidade de Centralia, na Pensilvânia (EUA), destruiu a localidade e provocou a evacuação de um município vizinho, Byrnesville. O fogo ainda pode alcançar o distrito vizinho de Ashland, caso não ocorra nenhuma intervenção mais drástica.

MILHÕES DE DÓLARES EM CHAMAS
Segundo estimativas do governo local, o solo de Centralia possui aproximadamente 50 milhões de toneladas de carvão mineral, sendo que cinco milhões de toneladas não seriam afetadas pelo incêndio. É o equivalente a US$ 400 milhões ou R$ 1,3 bilhão. Devido a isso, alguns moradores acreditam em uma conspiração do governo do estado para acabar com a cidade e a deixar "morrer", para adquirir os direitos do minério. Conspiração ou não, a cidade ainda queimará por mais 500 anos ou até o incêndio ser controlado.

ABANDONO
No início, ninguém poderia imaginar que o incêndio tomaria proporções tão grandiosas e perigosas também. Mas assim que as autoridades americanas tomaram conhecimento da situação de Centralia, medidas foram tomadas para que a cidade fosse desocupada.
A  medida que os níveis de gases tóxicos aumentavam em uma região da cidade, os moradores eram obrigados, pela justiça, a abandonar seus imóveis. Até que chegou o dia em que a Centralia se tornou, praticamente, uma cidade fantasma.
Atualmente, embora alguns moradores do lugar desobedeçam a justiça e insistam em ficar em suas casas, é visível o abandono de Centralia. Ruas inteiras foram cobertas pelo mato, centenas de casas estão demolidas ou abandonadas e é difícil encontrar pavimentação que não esteja em profundas rachaduras devido à queima do carvão.
Embora não há  mais cheiro de enxofre na atmosfera e o solo já tenha perdido o calor ao toque, o clima da cidade de Centalia é bastante hostil, diferente da tranquilidade do passado. Mas, mesmo assim, a previsão é que as camadas mais profundas da área continue queimando por mais algumas décadas, ou melhor, por mais alguns séculos.
Os resistente do lugar não acreditam que exista uma ameaça real na região. Para eles, todo a história de Centralia não passa de uma conspiração, já que o governo teria intenção de explorar aquelas terras para a mineração de carvão mineral.

2 comentários:

Renata Conrado disse...

Muito interessante esse artigo. Gostei bastante, queria encontrar mais blogs assim, com assuntos interessantes, que edificam, acrescentam conteúdo. Parabéns, continue por favor. Deus abençoe!

Prof. Omar Fürst disse...

Amém. Renata Conrado, seu incentivo encoraja ainda mais meu trabalho. Grato.