Pesquisar no blog

domingo, 30 de agosto de 2015

LIVRO NEGRO - ANIMAIS MAIS PERIGOSOS DO BRASIL

Alguns bichos brasileiros são mais fofos e carismáticos, como os boto-cor-de-rosa e as preguiças . Mas quem dera o reino animal fosse constituído só de fofura. Dentre nossos quase 2 milhões de espécies, há também aquelas que são difíceis de engolir: os animais perigosos, aqueles bichos que queremos ficar o mais longe possível.




JARARACUÇU
(Bothrops jararacuçu Lacerda). Conhecida também como surucucu, urutu, é uma víbora venenosa da família dos viperídeos. De até 2 m de comprimento e coloração dorsal variável entre cinza, rosa, amarelo, marrom ou preto, com manchas triangulares marrom-escuras. A picada causa muita dor e um sério inchaço no local. A parte picada também irá desenvolver bolhas e pode haver hemorragia local.

CASCAVEL
(Crotalus durissus). Uma cobra peçonhentas dos gêneros Crotalus e Sistrurus. As cascavéis possuem um chocalho característico na cauda. Os sintomas após a picada evoluem para a Insuficiência Renal Aguda (IRA). Normalmente, o local da picada não apresenta uma lesão evidente, só uma sensação de formigamento. Mas a vítima começa a apresentar dificuldade para abrir os olhos, aspecto sonolento, visão turva ou duplicada, dor muscular pelo corpo todo e o xixi começa a sair vermelho. Ou seja, se ouvir o chocalho, corra bem rápido para o outro lado.

CORAL VERDADEIRA
(Micrurus Corallinus).O veneno dessas cobras é o mais potente do país, e os acidentes com elas normalmente são graves. A pessoa pode ter insuficiência respiratória aguda e morrer. No local da picada, haverá uma pequena reação, e a vítima começará a ter visão dupla, dificuldade de ficar de olho aberto e também dificuldade para engolir. Mas as cobras corais não são agressivas de uma forma geral.

 ARANHA-MARROM
(Loxosceles). Uma picada dessas pequenas aranhas certamente irão resultar em uma enorme ferida no local, e é comum a dor só aparecer horas depois do acidente. Quem já passou pela experiência diz que a dor parece a de uma queimadura por cigarro. O local fica inchado e a ferida custa a cicatrizar. A vítima também costuma ter um mal-estar geral, náuseas, febre e começar a fazer xixi com cor escura. A maioria dos acidentes com as aranhas marrons acontece quando a pessoa vai se vestir ou enquanto dorme e aperta a aranha contra a pele. A picada é a reação natural do animal ao “ataque”.


ARANHA-ARMADEIRA
(Phoneutria )Para essa espécie, o ataque é a melhor defesa. Encontradas em bananeiras, folhagens, madeiras e pedras empilhadas, elas atacam quando se sentem ameaçadas. A dor da picada é grande, a vítima começa a salivar, ter náuseas, tremores e a suar muito. Parece que é grave, mas é muito raro que um acidente dessa natureza termine em morte.


 ARANHA VIÚVA-NEGRA
(Latrodectus). Essas, sim, são perigosíssimas.  Ela é pequena, veneno é superpoderoso. Encontradas nas vegetações de praia, nas restingas e até em áreas urbanas, a picada  tem sintomas similares a uma “bad trip” de algumas drogas. Além de uma dor muito forte no local da picada, a vítima pode começar a sentir sensação de angústia, agitação, excitação, confusão mental, dores e contrações musculares, rigidez no abdômen, alterações na pressão arterial e nos batimentos cardíacos. Tudo isso acompanhado de uma sudorese intensa.


ESCORPIÃO AMARELO
(Tityus serrulatus)Apesar de pequenos, os escorpiões amarelos são os que produzem os acidentes mais graves. Quando a vítima é uma criança menor de sete anos, o risco de moralidade é alto. A dor no local da picada vai de moderada a muito intensa, e a pessoa começa a suar muito. A temperatura corporal baixa, a pressão arterial sobe, a pessoa começa a salivar e a sentir náuseas. Aí vêm os tremores, as convulsões, alterações cardíacas, insuficiência respiratória e vômitos.


 PIRANHA
Trata-se de um peixe muito voraz, carnívoro de água doce, predador e com mandíbulas fortíssimas. A maioria das piranhas são rápidas, mas geralmente atacam quando estão estimuladas para isso. Dentro das inúmeras espécies de piranhas, algumas são canibais e outras não, mas todas possuem comportamentos agressivos.


  CANDIRU
(Vandellia cirrhosa), também chamado de canero ou peixe-vampiro, é um peixe de água doce encontrado no Rio Tocantins, no Rio Madeira e nos seus afluentes e tem uma reputação entre os nativos de ser o peixe mais temido naquelas águas, até mais que a piranha. O peixe que tem perfil aerodinâmico de um supositório, ao ser atraído pelo cheiro ou, pode aprumar suas nadadeiras, ao fluxo da urina (no caso do banhista nu) e nadar até penetrar na uretra, no ânus ou na vagina . Ele então se instala e não tendo como voltar da mesma maneira que entrou pois ele abre a parte posterior do corpo e suas nadadeiras dão forma de guarda-chuva. Ele se alimenta do sangue e tecido do agente hospedeiro e só pode ser retirado por meio de cirurgia.


MOSQUITO DA DENGUE
(Aedes aegypti). É um mosquito que se encontra ativo e pica durante o dia. Está bem adaptado a zonas urbanas, mais precisamente ao domicílio humano, onde consegue reproduzir-se e pôr os seus ovos em pequenas quantidades de água limpa, que preferivelmente estejam sombreados e no peridomicílio. Seus ovos, que são extremamente resistentes, podendo sobreviver vários meses até que a chegada de água propicie a incubação. As fêmeas podem percorrer até 2500 m. É considerado vetor de doenças graves como o dengue, a febre amarela e a chicungunha. Tem como vítima preferencial o homem e faz praticamente nenhum som audível antes de picar. Mede menos de 1 centímetro; é preto com manchas brancas no corpo e nas pernas.


SUCURI
(Eunectes). Também conhecida como anaconda. Tem a fama de ser uma cobra enorme e muito perigosa. É a maior serpente do mundo e pode viver até 30 anos. As fêmeas são maiores que os machos. A maior sucuri de que se tem registro por fonte confiável media 11,65m. Habitat: Lagos, rios, cavernas e florestas perto das margens dos corpos d’água são os ambientes onde esta cobra costuma circular. Seus olhos e narinas são fixados no topo de sua cabeça, que permite ver e respirar enquanto o corpo está submerso. Após o bote (com uma mordida), puxa a presa para dentro da água, matando-a por constrição e afogamento. Na sequência a serpente procura a cabeça da presa para iniciar a sua ingestão. Como a digestão é muito lenta, depois de uma refeição a sucuri passa muito tempo ao sol.

 JACARÉ-AÇU
(Melanosuchus niger). Também conhecido como jacaré-negro, é um predador de topo de cadeia alimentar. É a maior espécie de jacaré, podendo atingir até 4,5 metros de comprimento e mais de trezentos quilogramas. Porém já foram encontrados exemplares com mais de 5,5 metros de comprimento e possivelmente meia tonelada de peso. Habito alimentar: carnívoro. Habitat: rios e lagos da bacia amazônica. Nadam com o movimento ondulante da cauda. Olhos e narinas são salientes, permitindo-lhes ficar semi-submersos como um submarino.

BARBEIRO
(Triatoma infestans). Existem mais de 100 espécies de barbeiros. Estes insetos geralmente são pretos ou acinzentados, possuem manchas vermelhas, amarelas ou alaranjadas ao redor de seu abdômen. São hematófagos. Para se alimentarem, utilizam sua tromba (que funciona como uma agulha). Esta é introduzida através da pele do animal de que ele vai se alimentar, e por ela suga o sangue. Prefere atacar durante o sono. Para não acordar a vítima, a picada do barbeiro não é dolorosa, mas acompanhada de pequena coceira. O barbeiro possui, em sua saliva, uma substância que anestesia o local onde introduz sua tromba. Os barbeiros podem ser transmissores da Doença de Chagas (causada por um protozoário parasita chamado Trypanosoma cruzi).

fonte:
portalamazonia.com.br/saudeanimal.com.br/fiocruz.br/vitalbrazil.rj.gov.br /wikipedia

2 comentários:

Sergio Cerqueira disse...

Faltou o sr barbeiro!!! Que causa a doença de Chagas!!!

Prof. Omar Fürst disse...

atualizado. grato pela informação.