Pesquisar no blog

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

MONTE RORAIMA


Monte Roraima é o monte mais alto das montanhas Pacaraima. Ele fica na fronteira entre Venezuela, Brasil e Guiana. Este monte faz parte do Parque Nacional Canaima, na Venezuela, um Patrimônio Mundial da UNESCO. O ambiente é protegido pelo parque no território venezuelano, e pelo Parque Nacional do Monte Roraima em território brasileiro.


O monte Roraima foi descoberto pelos europeus em 1595, durante a colonização espanhola e britânica dessa parte da América do Sul. Ele é um “tepui”, um tipo de monte em formato de mesa bastante característico do Planalto das Guianas. Delimitado por falésias de cerca de 1.000 metros de altura, seu platô apresenta um ambiente totalmente diferente da floresta tropical e da savana que se estende a seus pés. O ponto mais alto do Monte Roraima eleva-se no extremo sul, no estado venezuelano de Bolívar, a 2.810 metros de altura – e é conhecido como Maverick Stone ou Maverick Rock (rocha Maverick, em homenagem ao carro de mesmo nome).
Em muitas fotos e imagens de satélite, o Monte Roraima aparece engolfado em nuvens. Isto acontece porque, como já foi dito, a área é cercada por floresta espessa. O calor tropical faz com que a umidade da floresta suba e se condense sobre e ao redor da montanha na forma de nuvens pesadas. Como resultado, o Monte Roraima está quase sempre nas nuvens, e chove quase todos os dias. Este alto índice pluviométrico promove a formação de pseudocarstes e de numerosas cavernas, além do processo de lixiviação do solo.

FLORA E FAUNA

A fauna e a flora dos tepuis é largamente desconhecida devido à exploração tardia dessa região da América do Sul e novas espécies são descobertas a cada ano. As espécies identificadas são marcadas pelo forte endemismo – em especial a fauna –, o que indica ameaça ou risco iminente de extinção. 
A flora e fauna adaptaram-se a essas condições climáticas e geológicas com um elevado grau de endemismo (isso significa que as espécies só são encontradas nesta região). Lá existem diversas espécies de plantas carnívoras, que obtém seu alimento de insetos e do solo. Muitos répteis e anfíbios únicos também podem ser vistos na área.

Toda a área plana de superfície do Monte Roraima é cercada por penhascos de 400 ou mais metros de altura. Descoberto apenas no século XIX, o Monte Roraima foi escalado pela primeira vez em 1884, em uma expedição britânica chefiada por Everard Ferdinand im Thurn.Hoje em dia, o monte pode ser escalado, porém, todas as rotas, a não ser a rota Paraitepui, exigem equipamento técnico de escalada. O trajeto mais utilizado é feito pelo lado sul da montanha, através de uma passagem natural à beira de um despenhadeiro. A escalada por outros pontos, como alertado, exige bastante conhecimento. Se você está pensando em conhecer a região, visitantes podem ter uma vista deslumbrante do Monte Roraima e do Parque Nacional Canaima em um passeio de helicóptero.

GEOLOGIA

O planalto do Monte Roraima é composto por arenito, um tipo de rocha sedimentar formada no período Proterozoico – cerca de 1,7 a 2 bilhões de anos –,denominado "Formação Roraima" composta por 98% de grãos de sílica. Ele é recoberto por camadas de argila, conglomerados e diques de diorito, datados do período mesozoico. Essa massa rochosa, uma das mais antigas da Terra, repousa sobre uma base de granito e gnaisse que inicialmente abrangia boa parte do Planalto das Guianas, mas foi fraturada e reduzida aos tepuis atuais pela ação da erosão e de movimentos tectônicos ao longo dos últimos 180 milhões de anos.
Essa rocha contem significativos depósitos de quartzo – no chamado "Vale dos Cristais", as elevadas concentrações desse mineral formam um "tapete" de vários centímetros de cristais brancos e rosados. O arenito, erodido pelas condições climáticas, pode assumir o formato de monolitos ou de caos de blocos, assemelhando-se a animais, objetos e outros – chamados popularmente de "golfinho", "tartaruga", "macaco", "igreja" ou mesmo "labirinto".O solo proveniente da rocha matriz de arenito é bastante ácido, pobre em nutrientes e muito fino. Com efeito, o constante processo de lixiviação promovido pelos cursos d'água impede a fixação de nutrientes e de partículas e consequentemente a formação de camadas consistentes de solo.
No interior do platô, inúmeras cavernas e sumidouros conferem ao monte Roraima uma estrutura pseudocárstica. Essas cavernas formam uma verdadeira rede, denominada "Monte Roraima Sur" ("Monte Roraima Sul") Com 10.820 metros de extensão e um desnível de 72 metros, é a maior caverna de quartzo do mundo. A água que flui do monte Roraima, pelas cachoeiras ou por via subterrânea, dá origem a diversos rios perenes ou sazonais. 







FONTE: Wikipédia/ g1.com/
Postar um comentário