Pesquisar no blog

sábado, 27 de julho de 2013

AS CINCO NOVAS MARAVILHAS NATURAIS

Uma cordilheira, um vulcão, dois desertos e um parque imenso, todos com paisagens e ecossistemas de uma beleza única e majestosa, acabam de somar-se à lista de lugares considerados pela Unesco como especialmente valiosos para a Humanidade.

Algumas das joias, obras de arte e monumentos mais espetaculares e belos que existem em nosso mundo, não foram criadas pelas prodigiosas mentes e habilidosas mãos dos seres humanos, mas é o resultado da incessante e lenta atividade transformadora da natureza ao longo de milhares e milhares de anos.  Cinco destas grandes maravilhas naturais acabam de ser incorporadas à lista de Bens do Patrimônio da Humanidade, dirigida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Assim, o deserto de Pinacate (México), o monte Etna (Itália), o Parque Nacional Tayik (Tadjiquistão), a cadeia montanhosa de Xinjiang Tianshan (China) e o Mar de Areia (Namíbia) foram incluídos na categoria também conhecida como Patrimônio Mundial, seguindo as recomendações dos especialistas da União Internacional de Conservação da Natureza (UICN).  Segundo a Unesco são fontes insubstituíveis de vida e inspiração, e entram em uma lista que inclui lugares tão únicos e diversos como a floresta de Serengueti na África oriental, as pirâmides do Egito, a Grande Barreira de Corais na Austrália e as catedrais barrocas da América Latina.
Durante a 37ª reunião do Comitê do Patrimônio Mundial, realizada em Phnom Penh, no Camboja, a atenção gerada por este reconhecimento, efetuado sob altos padrões de seleção, ajude a consolidar a conservação destes espaços nas gerações futuras e o aumento das relações entre autoridades, ONGs, cientistas e povoações destas áreas geográficas.
A extraordinária variedade da paisagem do Pinacate e da Reserva da Biosfera de Grande Deserto de Altar, no México, com suas dunas e crateras vulcânicas profundas, deram a este extraordinário habitat de uma grande diversidade de espécies e grande riqueza cultural o status de Patrimônio Mundial. Segundo UICN, este espaço natural compreende dois tipos de paisagem muito diferentes: ao leste existe um escudo vulcânico inativo, o Pinacate, com extensos fluxos de lava, dez grandes crateras circulares quase perfeitas e mais de 400 cones de cinza; e a oeste, abriga o deserto de Grande Altar, o maior campo de dunas de areia ativas, que chegam a alcançar 200 metros de altura. Esta maravilha natural está localizada no Deserto de Sonora, um ecossistema que cobre mais de 715 mil hectares de superfície entre México e Estados Unidos. A área também possui uma rica história arqueológica e é considerada sagrada pelos indígenas Tohono O'odham, que vivem nos dois lados da fronteira internacional.
O Mar de Areia da Namíbia, um deserto denominado de nevoeiro litorâneo, único em seu tipo e dotado de ampla variedade de grandes dunas móveis, é um lugar de uma grande beleza natural, onde as condições atmosféricas oferecem uma visibilidade excepcional da paisagem durante o dia e do deslumbrante céu do hemisfério sul à noite. Segundo a UICN, a vida no Mar de Areia - o primeiro lugar em dez anos a ser inscrito sob todos os critérios do patrimônio mundial natural - é dura, já que "as comunidades de plantas e animais estão continuamente adaptando-se à vida neste entorno extremamente árido".      

DOIS TESOUROS NATURAIS NA ÁSIA

A área montanhosa de Xinjiang Tianshan, que fica na parte oriental da cordilheira Tianshan, que se estende por China, Cazaquistão, Uzbequistão e Quirguistão, contém uma incrível variedade de ecossistemas, incluindo suas montanhas cobertas de neve e profundos cânions de cor vermelha. Seu impacto visual reforça os contrastes entre as zonas de montanha e os vastos desertos de Ásia Central, e entre as ladeiras do sul seco e as pistas muito úmidas do norte. Este enclave, que é um exemplo extraordinário do curso dos processos evolutivos biológicos e ecológicos em uma zona de clima continental árido temperado, abriga uma excepcional diversidade de espécies, que inclui 94 "plantas-relíquia" cuja origem remonta a mais de dois milhões e meio de anos de antiguidade.
Já o Parque Nacional do Tadjiquistão, uma extensa área que ocupa 18% do território do país, uma antiga República da União Soviética, que fica em uma zona excepcional da cordilheira de Pamir, foi acrescentado à lista dos lugares naturais mais belos do mundo por suas espetaculares e variadas paisagens, entre as quais há picos e lagos alpinos, assim como extensos campos de geleiras. Este espaço natural, que abriga algumas das maiores montanhas do mundo, um deserto alpino de excepcional beleza natural e a geleira Fedchenko, que tem 77 quilômetros de comprimento, é o lar do urso pardo, do leopardo-das-neves, das ovelhas de Marco Polo, do ibex siberiano e do ganso indiano.
O quinto lugar selecionado pela UICN foi o monte Etna italiano,conhecido por seu excepcional nível de atividade vulcânica que se registra há séculos. É um dos vulcões mais estudados e monitorados no planeta e a informação científica que gera segue influenciando a vulcanologia, a geofísica e outras ciências da Terra. Este monte, situado na costa leste da Sicília possui 3.329 metros de altura e é um exemplo extraordinário de processos geológicos em curso e das formações vulcânicas, e "seus valores científicos, culturais e educativos são de importância global", segundo Tim Badman, que espera que sua nova categoria de Patrimônio Mundial traga consigo uma maior proteção deste monte, "principalmente da crescente pressão do turismo".

fonte: yahoo.com.br
Postar um comentário