Pesquisar no blog

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

POLUIÇÃO URBANA


Toda cidade é caracterizada pela aglomeração de pessoas, nas grandes cidades a concentração de pessoas gera vários detritos ou sujeiras provocadas pelas relações sociais (industriais, comerciais, culturais e residenciais)..........




O problema da poluição urbana ocorre desde o século XIX, na Inglaterra no início da revolução industrial, hoje, depois que o mundo passou por três revoluções industriais e pelo crescimento populacional, esse se encontra com uma população de mais ou menos 7 bilhões de pessoas consumindo e gerando lixo e poluição. 

POLUIÇÃO DO SOLO
O lixo é um dos principais problemas nos grandes centros urbanos, um dos principais agentes poluidores são as embalagens descartáveis. Uma maneira de diminuir a quantidade de lixo é aplicando medidas para amenizar e reduzir, o consumo, reutilizando e reciclando produtos. 
Os lixões são grandes depósitos de lixo a céu aberto, ambientes com grande probabilidade de contração de doenças. O mau cheiro chega a ser insuportável, por causa do estágio de decomposição dos elementos ali depositados, além de produzir chorume, que é um líquido resultante do lixo, esse possui coloração escura e é bastante ácido.

Tempo para decomposição de alguns materiais na natureza.

- Garrafa de vidro: 400 anos ou mais
- Garrafa de plástico: mais de 100 anos
- lata de refrigerante: 10 anos
- Chiclete mascado: 5 anos
- Papel: 3 meses
- Frutas: 6 a 12 meses 

POLUIÇÃO DO AR 
A poluição do ar é proveniente da emissão de gases no ar (monóxido de carbono, dióxido de enxofre e dióxido de carbono). Esses gases comprometem a composição original da atmosfera provocando uma diminuição da qualidade do ar que os moradores vão respirar, levando as pessoas a contrair doenças respiratórias. 
Os agentes poluidores do ar são: as indústrias, a queima de combustíveis fósseis e as usinas termoelétricas. 
A poluição atmosférica, nas regiões urbanas, tem aumentado devido à crescente atividade industrial e ao aumento do número de veículos motorizados em circulação. A qualidade do ar urbano tem causado sérios problemas às condições de vida das pessoas, das plantas e dos animais que vivem nas cidades e arredores.
Elevadas concentrações de poluentes advindos de atividades industriais e do processo de descarga da combustão de veículos automotores, partículas sólidas em suspensão, gotículas de óleo expelidas pelos motores, altas concentrações de CO, CO2 e SO2 e compostos de Flúor e Cloro são algumas das causas da baixa qualidade do ar.
Estes poluentes provêm de várias fontes, algumas emitidas diretamente de veículos automotores, outras formadas indiretamente através de reações fotoquímicas no ar.

Principais poluentes atmosféricos
Poluentes
Principal Fonte
O que causa
NO2
Escape dos veículos motorizados
Problemas respiratórios
Centrais termoelétricas
Fábricas de fertilizantes, de explosivos ou de ácido nítrico
SO2
Centrais termoelétricas
Problemas respiratórios, irritação nos olhos, problemas cardiovasculares
Petróleo ou carvão
Fábricas de ácido sulfúrico
Partículas em suspensão
Escape dos veículos motorizados
Problemas respiratórios, irritação nos olhos, problemas cardiovasculares
Processos industriais
Centrais termoelétricas
Reação dos gases poluentes na atmosfera
CO
Escape dos veículos motorizados
Problemas respiratórios, intoxicações, problemas cardiovasculares.
Alguns processos industriais
Na exposição prolongada: aumento do volume do baço, hemorragias, náuseas, diarréias,  pneumonia, perda da memória e outros males
Fumaça de Cigarro
Pb (Chumbo)
Escape dos veículos motorizados (gasolina com chumbo)
Efeito tóxico acumulativo
Incineração de resíduos
Anemia e destruição de tecido cerebral
O3 (Ozônio)
Formados na atmosfera devido à reação de óxidos de  azoto, hidrocarbonetos e luz solar.
Irritação nos olhos
Problemas respiratórios (reação inflamatória das vias aéreas)

Nas plantas, os poluentes prejudicam o processo químico. Danos na membrana celular, interferência no mecanismo de abertura e fechamento de estômatos e corrosão da cutícula das folhas e acículas são alguns dos efeitos dos poluentes químicos.
Geralmente, os poluentes do ar que causam danos às plantas são gasosos, como os óxidos de nitrogênio, dióxido de enxofre, hidrocarbonetos e substâncias foto-oxidantes. O efeito é direto ou indireto sobre as plantas e depende de sua concentração e período de exposição.
Quando as plantas estão sujeitas a altas concentrações de poluentes, sofrem danos agudos, com sintomas exteriormente visíveis: despigmentação da clorofila, descoloração das folhas, necrose de áreas de tecido e órgãos ou a morte. Com baixas concentrações de poluentes, não há, de início, nenhum envenenamento exteriormente visível. Mas mudanças químicas, bioquímicas, estruturais e funcionais podem ocorrer (entupimento dos estômatos, alterações na fisiologia da planta), além da susceptibilidade a pragas e doenças.
Calcula-se que 60% da poluição atmosférica nas regiões das grandes cidades sejam decorrentes dos veículos automotores. Outras fontes problemáticas são indústrias e queimadas, agravadas pelas condições climáticas.
Dos gases emitidos pelos veículos automotores, 99,9% são inofensivos, mas 1% é altamente ofensivo ao homem e ao meio ambiente. Considerando o aumento de veículos nas cidades (em 2000 o número de veículos foi de 500.000.000 no mundo), este 1% é extremamente significativo.

CHUVAS ÁCIDAS
 São originadas pelo agrupamento de algumas substâncias na atmosfera, como o óxido de nitrogênio e de enxofre com vapor d`agua dá origem aos ácidos nítricos e sulfúricos. Gerando um dos principais aborrecimentos das construções, que é a corrosão, destacando os monumentos históricos que sentem esse efeito. 

ILHA DE CALOR 
As regiões urbanizadas possuem um clima mais elevado em relação às áreas periféricas, isso é provocado pelas construções (edifícios, pavimentação, calçadas, concretos) que retém e irradia calor aumentando assim a temperatura, a diferença entre um centro urbano e a zona rural pode variar entre 2º a 4º C. Nas áreas de ilha de calor o índice pluviométrico se elevada em relação à zona rural. 


ENCHENTES 
As enchentes são comuns nos grandes núcleos urbanos, principalmente no período chuvoso, pelo fato das cidades serem construídas com concretos e asfaltos, o que diminui drasticamente a impermeabilização do solo, como a água não consegue infiltrar, ela se armazena nas ruas provocando vários inconvenientes e transtornos, como a invasão da água em empresas e residências, trazendo prejuízos financeiros e provocando até mortes. As enchentes também são decorrentes de lixo nas galerias fluviais e construções próximas a rios que transbordam aumentando o agravante. 

POLUIÇÃO SONORA

Violência e poluição sonora: a violência nos centros urbanos está ligada ao embrutecimento dos sentidos humanos
Uma população expostas a altos níveis de ruído diariamente está sujeita a dores de cabeça, distúrbios gástricos, insônia, deficiências auditivas, irritabilidade e tendência a comportamento agressivo. Nas escolas barulhentas é comum a existência de alunos dispersos ou agitados, cujos professores precisam se esforçar muito mais para ensinar porque o ruído interrompe a concentração por parte dos alunos. 
Poluição sonora é a terceira mais grave do ambiente, segundo a Organização Mundial da Saúde. Perde, apenas, para a poluição da água e do ar.
Principais fontes de ruídos na área urbana

  •  Corredor de tráfego, motores, escapamentos, sirenes anti-roubo, pavimentação das ruas, britadeiras, avenidas sem manutenção, buzinas (Brasília é exceção: apesar dos atuais engarrafamentos, a tradição/educação de não se buzinar, ou buzinar somente como alerta, continua valendo).  
  •   Diversão pública em áreas residenciais: bares, boates, discotecas, restaurantes com música ao vivo e instalações sem tratamento acústico (Brasília também se destaca com o muro sanfonado do estádio Mané Garrincha, que impede a entrada dos roncos do Kartódromo, e o teto da estação Rodoferroviária, com folhas de flandres, um metal prateado, que reflete diversificando os sons. 
  •          Comércio local e carros de som amplificado (sejam de propaganda ou de boyzinhos mal-educados). 
  •          Equipamentos sonoros usados em brinquedos, academias de ginástica e templos religiosos que incomodam a vizinhança.
Conheça os níveis de perigo do barulho!
Nós estamos rodeados por sons em todos os lugares e a todo momento.
Às vezes onde a gente menos espera existe um barulho que pode nos incomodar e que pode colocar em risco nossa audição.

  • Insuportável - Para a maioria das pessoas este é o nível onde ocorrem gravíssimos danos à audição - 130 decibéis -
  • Dolorosa - Uma simples exposição pode causar perda auditiva permanente - 120 decibéis 
  • Ensurdecedor - O ruído neste nível causa sensação de extremo desconforto - 110 decibéis -
  • Altíssimo - Nesse nível começa a ocorrer danos às células auditivas - 85 decibéis -
  • Alto - Ruído normal de uma cidade - 80 decibéis -
  • Moderado - Som de lugar tranquilo - 40/50 decibéis -
  • Baixo - Som levemente audível - 20 decibéis -


referencias bibliográficas
www.brasilescola.com / ambientebrasil.com /www.usp.ciencianamao.com
Postar um comentário