Pesquisar no blog

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

PREDADORES TECNOCOLOR



Se você se acha importante e cheio de qualidades só por ser um humano, pode começar a baixar a autoestima agora mesmo. Como você vai perceber , perto de alguns animais que existem por aí, nossa espécie perde feio! Isso porque inúmeras criaturas do reino animal possuem sentidos superpoderosos, os verdadeiros X-Animal. Mutantes da natureza.

SIBA
Também conhecida como Sépia. Molusco pertencente à mesma classe que as lulas e os polvos. A siba é encontrada em águas do Mediterrâneo e do leste do Atlântico. Um grande espécime pode ter um corpo de até 60 centímetros de comprimento, seus oito braços se estendendo por outros 25 a 30 centímetros, e, adicionalmente, dois longos tentáculos podem estender-se muito além destes braços para pegar itens alimentícios. Para se locomover usa suas longas nadadeiras ao lado do seu corpo, junto com um funil, ou sifão, que lhe fornece a propulsão a jato.   A siba também possui um mecanismo parecido a um submarino para variar de flutuabilidade - o osso de siba -. Uma estrutura macia que se estende por toda as suas costas. É este osso que atua como tanque de flutuação. São semelhantes aos tanques de lastro dos submarinos. Outra característica notável da siba, é a incrível capacidade de mudar sua cor para se camuflar ao ambiente. Ela consegue fazer isso em poucos segundos. O segredo deles está nos cromatóforos, células da pele que contêm pigmentos. Os nervos causam contrações musculares que regulam o tamanho dessas células, fazendo com que os animais variem a cor da pele e criem padrões intermináveis de cores. O manto da siba se compõe de pele grossa e músculos que não só protegem seus órgãos vitais, mas também lhe fornecem a propulsão a jato. Quando os músculos no manto se descontraem, a água entra por meio duma fenda do pescoço e enche grandes cavidades internas. Daí, quando o manto se contrai, fecha-se a abertura e força-se a saída da água sob alta pressão por meio de uma passagem semelhante a um funil embaixo da cabeça. Por mudar a direção deste “injetor”, a siba consegue de modo instantâneo mover-se para frente ou para trás sem se virar.

ARANHA-FLOR
Também conhecida como aranha-caranguejo. As aranhas dessa família, possuem uma espécie de flourescência no corpo. Isso mesmo!! Essa fluorescência das aranhas é um mecanismo para enganar suas presas, os insetos que visitam flores. As vítimas são algumas moscas que comem néctar, as borboletas e as vespas. Os olhos desses aracnídeos estão entre os mais evoluídos nessa classe de animais. Eles captam três tipos de colorações básicas: ultravioleta, azul e amarelo. Assim, fascinados pela luz das aranhas fluorescentes, as presas aproximam delas sem perceber o perigo. De todas as espécies da família Thomisidae, essa lindona é a mais evoluída caçadora de insetos. Esta aranha muda de coloração conforme a flor onde está caçando. E na verdade, ela não só se camufla para a caça, como também para não se tornar vítima de seus próprios predadores, os pássaros. Confundida com as flores, a aranha engana os pássaros. Pode ser encontradas nas cores branca, amarela e lilás. As aranhas da famíliaThomisidae recebem esse nome devido à sua semelhança com os caranguejos. Suas quatro pernas frontais se estendem para os lados, sendo maiores do que as quatro traseiras. Aranhas-caranguejo são quase sempre encontradas em ambientes externos e não fazem teias — no lugar delas, se utilizam de suas pernas frontais para capturar presas. Uma aranha-caranguejo pode se manter no mesmo lugar — uma flor ou folha, por exemplo — por dias, ou até mesmo semanas, esperando pela chegada de seu jantar. Aranhas-caranguejo-das-flores podem mudar sua cor para se adequar à flor na qual estão. É preciso aproximadamente 10 a 25 dias até que essa espécie altere sua tonalidade por completo, adequando-se à flor sobre a qual está.

POLVO MÍMICO
O polvo mímico da Indonésia ficou conhecido pela sua incrível capacidade de imitar outros animais aquáticos como forma de defesa. Podendo atingir cerca de 60 centímetros de comprimento, são tipicamente listrados com tons de marrom e branco. Até a sua descoberta, apenas polvos com capacidade de mudar de cor e textura para camuflagem tinham sido observados. Apesar de o mimetismo ser uma estratégia comum para sobrevivência na natureza, o polvo mímico seria a primeira espécie conhecida a assumir as características de várias outras espécies, segundo as pesquisas. As criaturas que imitam incluem:
Solefish: Estes peixes venenosos são imitados pelo polvo mímico através da construção de velocidade através de propulsão a jato. Para isso, ele atrai todos os seus braços juntos em uma cunha em forma de folha, e se ondula na forma de um peixe liso nadando.
Peixe-leão: Para imitar o peixe leão, o polvo paira acima do fundo do oceano, com seus braços abertos, atrás de seu corpo para assumir a aparência das barbatanas do animal.
Cobras do mar: o mímico ainda enterra parte de seu corpo e deixa apenas parte dos seus tentáculos para fora, a fim de intimidar o predador como uma cobra do mar.
Os cientistas acreditam que esta criatura ainda pode tentar se passar por anêmonas, arraias, camarão mantis e até mesmo água-viva.

RAPOSA-DO-ÁRTICO
Também conhecida por raposa-polar, Mede de 50 cm a 1 metro de comprimento e possui 28 cm de altura até os ombros. A pelagem da raposa varia conforme a estação do ano, branca no inverno e castanho-parda no verão. A camada de pelo externo da raposa cobre uma densa e espessa camada de pelo inferior. Tem pequenas orelhas revestidas de pelo que ajudam a reter o calor. As patas são relativamente grandes para evitar que o animal afunde na neve fofa e têm pelo lanudo nas patas que funciona como isolante e antiderrapante. A cauda é pequena, espessa e densa, com até 30 cm de comprimento. É um animal caçador e oportunista, comendo praticamente qualquer animal, vivo ou morto. Tem uma preferência por pequenos mamíferos, mas também come insetos, frutas, carniça, e todo tipo de restos alimentícios deixados pelos homens. Seu estômago é excelente: digere qualquer presa. Além disso, pode suportar longos períodos de jejum.

CAMALEÃO
Nome dado a todos os animais pertencentes à família Chamaeleonidae, uma das mais conhecidas famílias de lagartos. Conhecidos principalmente pela sua capacidade de mudar de cor, os camaleões fazem parte das espécies mais fascinantes entre os répteis. Eles são tipos bem diferentes de lagartos devido aos olhos grandes e caudas enroladas, sendo que são encontrados tanto na selva quanto no deserto. Esses animais podem habitar a Ásia e partes da Europa e América do Norte, mas é no continente africano, mais precisamente na ilha de Madagascar, onde a maioria das espécies de camaleões é encontrada.  Geralmente, o camaleão pode comer de tudo, pois algumas espécies são conhecidas por terem uma dieta mais carnívora (se alimentando de insetos, vermes, pequenos répteis e caracóis) e outras são vegetarianas.
O “LOOK”  -  Embora não seja unanimidade, a maioria das espécies de camaleão é capaz de mudar a cor da sua pele. Geralmente, eles alteram de marrom para verde, mas alguns podem modificar para muitas outras cores, criando um visual incrível de forma rápida — tanto que uma mudança pode ocorrer em cerca de 20 segundos. Eles conseguem produzir esse fenômeno porque nascem com células especiais que têm pigmentos, são chamadas de cromatóforos, que são ativadas por uma mensagem do cérebro. Uma vez ativados, esses pigmentos se “misturam” como uma pintura. Além dos cromatófaros, a melanina também ajuda os camaleões nesse processo, produzindo o escurecimento através de fibras que se espalham como teias de aranha pelas camadas de células de pigmento.
O TIRO - A língua (chamada “balística”) do camaleão tem, aproximadamente, 1,5 a 2 vezes o tamanho de seu corpo, sendo capaz de se mover 26 vezes por segundo o comprimento do animal. Eles descreveram dessa forma porque a potência muscular dos animais varia de acordo com o seu tamanho e tipo, isto é, a velocidade relativa.
O OLHAR - Os olhos dos camaleões têm um arco de 360 ​​graus de visão e podem enxergar em duas direções ao mesmo tempo? Dessa forma, os camaleões têm os olhos mais distintivos de qualquer réptil. Suas pálpebras superiores e inferiores são unidas, formando um dispositivo circular com apenas uma abertura suficiente para a pupila fazer o seu serviço. Os olhos podem rodar separadamente e focar para observar dois objetos diferentes simultaneamente, o que permite que os olhos se movam independentemente um do outro, sendo uma excelente vantagem para ficar atento aos predadores. Esse sim pode, literalmente, ficar com um olho no peixe e outro no gato.

referências
suacasaaterra.blogspot.com.br/ klickeducacao.com.br/ pt.wikipedia.org/ diariodebiologia.com/ diretodareserva.tumblr.com/ pt.wikihow.com/   defensoresdanatureza.com.br
Postar um comentário