BIBOCA AMBIENTAL

"Não basta ensinar ao homem uma especialidade. É necessário adquirir sentimentos, compreender as motivações para determinar com exatidão o seu lugar".
Loading...

Pesquisar no blog

Carregando...

domingo, 31 de julho de 2011

PLANO DE AULA – GEOLOGIA GEOMORFOLOGIA


Objetivos
1) Conhecer as diferentes teorias sobre a formação do Universo, do Sistema Solar e da Terra;
2) Compreender como a dinâmica interna da Terra reflete nas diferentes camadas que a formam e como são criadas as macroestruturas de relevo na superfície;
3) Associar esses processos aos diferentes modos de ocupação do planeta;
4) Relacionar a Teoria da Tectônica de Placas com eventos catastróficos, como terremotos e tsunamis, além de suas localizações.
Estratégias
1) Propor a produção de uma maquete representando as diferentes camadas que formam a estrutura interna da Terra;
2) Ler os textos sobre tectônica de placas, vulcanismo e escala Richterno ;
3) Exibir um filme que enfatize a importante relação desses processos com a vida no planeta. Exemplos: "O Núcleo", "O Inferno de Dante" e "Tsunami";
4) A partir de mapas, o aluno deve localizar as áreas de maior atividade vulcânica, sísmica e de tsunamis no mundo, e depois produzir um texto com suas conclusões;
5) Pesquisar os temas propostos em sala de aula. Exemplos: como outras culturas explicam a formação da Terra, do Sol, da Lua e do Universo; como é um vulcão e como ele "funciona".
Conceitos
Processos internos da Terra, tempo geológico, teorias sobre a formação da Terra.

Habilidades e competências
1) Capacidade de analisar, interpretar, descrever, localizar, pesquisar, associar e relacionar;
2) O aluno deverá ser capaz de entender/explicar os processos internos da Terra mais importantes, as paisagens formadas na superfície e como o homem diminui o impacto desses processos através da tecnologia.
Conclusão da atividade
1) Construir uma maquete explicativa com as zonas convergentes, ou áreas de choque de placas tectônicas (exemplos: Andes, Himalaia, Alpes, Fossa das Marianas e Vitjaz), e divergentes, ou áreas de separação de placas tectônicas (exemplos: dorsal mesoatlântica);
2) Construir uma maquete de um vulcão, se possível, colocando gelo seco na chaminé, para parecer mais real;
3) Montar uma exposição com as maquetes, imagens de vulcões, conseqüências de abalos sísmicos e datas e mapas indicando a ocorrência dos maiores terremotos.

FONTE:
educacao.uol.com.br

Nenhum comentário: