Pesquisar no blog

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

PARECE MAIS NÃO É

A estratégia de mimetismo na natureza e o seu extraordinário design em plantas e animais que nitidamente parece que foram criadas com o propósito de se parecerem com outras, intrigantes formas de incrível beleza. Hoje em dia muitas espécies são capazes de fazer inveja aos melhores espiões internacionais em matéria de disfarce, capazes até de ficar, literalmente, invisíveis. Conheça alguns dos disfarces mais singulares da natureza.



A mosca de fruta G tridens que possuem o desenho de uma formiga incrivelmente detalhada em suas asas.Utilizam os desenhos para afastar possíveis predadores. Ao bater as asas, elas confundem o predador com a imagem das formigas e, assim, garantem sua sobrevivência.

Lagarta, casulo ou cobra? Uma espécie de lagarta achou uma maneira ótima de se defender contra predadores durante o período em que se encontra dentro do casulo. Durante a fase da metamorfose o casulo da lagarta Dynastor darius se parece muito com uma serpente . A espécie vive em Trinidad e não é a única que usa essa técnica de proteção.

Outra lagarta que se acha uma cobra. A Hemeroplanes da Costa Rica camufla-se inteligentemente para assustar predadores. Para imitar um animal perigoso ou tóxico, a lagarta expande partes no final de seu corpo e pode até mesmo morder inofensivamente, embora não tenha dentes reais, para proteger-se em um estado larval, antes de transformar-se em uma mariposa.

À primeira vista, pode parecer um pokemon fofinho, mas é apenas uma pequena lagarta com um hábil meio de se defender dos predadores. A Papilio troilus desenvolveu um par de falsos olhos amarelos e azuis para assustar outros animais. Quando se desenvolve, ela perde a camuflagem e se transforma em uma borboleta de asas negras com bolinhas claras.

Se há um inseto esquisito, é o jequitiranaboia. Tanto que é conhecido por cobra-voadora, até em função de sua cabeça, que lembra a do réptil (ou mesmo a de um jacaré). Embora sua aparência seja de assustar, é totalmente inofensivo (a começar pelos dentes falsos). Além de asas amareladas, com detalhes em preto e pardo, tem olhos bem pequenos e uma espécie de antena junto a eles. Chega a medir entre seis e sete centímetros de comprimento, com o dobro de envergadura nas asas. Vive na America do Sul

A Theridion grallator tem apenas alguns milímetros, mas é capaz de confundir seus predadores com um belo "sorriso". "Existem diversas teorias sobre o motivo pelo qual a aranha desenvolveu os traços, um deles é que se pode confundir o predador, que pensa antes de decidir se quer ou não comer algo que ele não conhece ou está vendo pela primeira vez. O animal vive no Havaí.

Camaleão que usa a camuflagem para se parecer uma folha seca, tendo não só que se parecer com uma folha mais regular e programar seus instintos para que procure um local semelhante a sua aparência camuflada.

O Urutau é um pássaro solitário e de hábitos noturnos que dificilmente se deixa ver. Este pássaro habita na região norte e nordeste da Argentina, nas matas do Paraguai, no Norte do Uruguai e do Brasil, Pousado na ponta de um galho seco, fitando a lua e estremecendo a calada da noite, emite um canto bruxuleante que mais parece um lamento humano. Seu disfarce associado a uma perfeita imobilidade protegem-na dos seus predadores e permitem-lhe caçar as suas presas (besouros e borboletas) com uma grande facilidade.

Essa borboleta tropical (presente nas florestas do Brasil, da Colômbia, da Bolívia, do Equador e do Peru) tem manchas prateadas em suas asas que se parecem com fungos, fazendo-a ter a aparência de uma folha morta. E é em montes de folhas caídas em decomposição que ela gosta de se camuflar. 

Esse inseto, que mais parece uma abelha grande, é a mariposa vespa que é encontrada na Inglaterra, na Alemanha e na Áustria. Elas não picam como as abelhas, porém o seu voo em zigue-zague pode confundir os inimigos, além de seu visual, que pode deixar os predadores bem apreensivos em levar uma ferroada. 

Essa é a Phyllodes Imperialis, uma lagarta que tem um desenho de uma caveira gigante e olhos aterrorizantes em sua cabeça. Parece uma pintura, mas não é. O objetivo é espantar os predadores. Depois, quando a lagarta estiver pronta e livre de virar comida de outros animais, ela abandona a cara de caveira e vira uma mariposa bem bonita. na Austrália, e em algumas regiões da Papua Nova Guiné.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...