Pesquisar no blog

terça-feira, 17 de setembro de 2019

JÁ PAROU PARA PENSAR, O QUÃO DEPENDENTES SOMOS DAS ÁRVORES?

Desde que nossa espécie começou a praticar agricultura há cerca de 12.000 anos, nós removemos quase metade das árvores. Desde o início da era industrial, florestas foram reduzidas em 32%. Imagine Viver numa sociedade distópica ao estilo Mad Max ou Waterworld, onde as árvores já não mais existem. 



Se as árvores da Terra morreram repentinamente, o quão perdidos estaríamos sem elas? 
Os serviços das árvores para o planeta variam desde o armazenamento de carbono e conservação do solo até a regulação do ciclo da água. Eles apoiam os sistemas alimentares naturais e humanos e fornecem casas para inúmeras espécies – inclusive nós. No entanto, geralmente tratamos as árvores como descartáveis: como algo a ser colhido para ganho econômico ou como um inconveniente no caminho do desenvolvimento humano. 

A retirada da cobertura vegetal do solo, agravada por atividades como agronegócio e mineração, contribui para reduzir ainda mais a disponibilidade de água nas torneiras. 
Uma vez que se retirou a cobertura vegetal, as plantas substitutas (soja, cana-de-açúcar, algodão e outras monoculturas) não são capazes de exercer a função ecológica das originais, porque suas raízes são subsuperficiais. A água não é uma fonte inesgotável. No dia em que ela acabar, as grandes áreas de lavoura vão ficar desnudas e secas, em síntese, vão se tornar um ambiente quase deserto. Deixar o solo descoberto, principalmente quando não se manuseia com os devidos cuidados, favorece o processo de erosão, que é intensificado por chuva ou vento. Com o desgaste, os resíduos são levados para as fontes de água e vão sedimentando, o que faz diminuir a capacidade e a vasão dos rios. Outro fenômeno que diminui a absorção de água pelo é a compactação, provocada por pressão contínua, que reduz a sua porosidade. 

Se as árvores desaparecessem da noite para o dia, o mesmo ocorreria com grande parte da biodiversidade do planeta. 
A perda de habitat é o principal fator de extinção no mundo, portanto a destruição de todas as florestas remanescentes seria “catastrófica” para plantas, animais, fungos e muito mais. A onda de extinções se estenderia além das florestas, esgotando a vida selvagem que depende de árvores únicas, bem como das árvores pequenas. 

O clima do planeta também seria drasticamente alterado a curto e longo prazo 

As árvores equilibram o ciclo da água agindo como bombas biológicas: sugam a água do solo e a depositam na atmosfera, transformando-a de líquido em vapor. Ao fazer isso, as florestas contribuem para a formação e precipitação de nuvens. As árvores também evitam as inundações aprisionando a água em vez de deixá-la entrar em lagos e rios e protegendo as comunidades costeiras de tempestades. Eles mantêm o solo no lugar que, de outra forma, seria lavado pela chuva e suas estruturas radiculares ajudam as comunidades microbianas a prosperar. 

Sem árvores, as áreas anteriormente florestadas se tornariam mais secas e mais propensas a secas extremas. 
Em escala global, as árvores combatem o aquecimento causado pelas mudanças climáticas, armazenando carbono em seus troncos e removendo dióxido de carbono da atmosfera. Enquanto plantas menores capturam carbono a uma taxa mais rápida que as árvores, elas também o liberam mais rapidamente. Eventualmente – talvez após algumas décadas – essas plantas não seriam mais capazes de impedir o aquecimento que se aproxima. À medida que a decomposição detonasse lentamente essa bomba de carbono, a Terra se transformaria em um planeta “vastamente” mais quente. Grandes quantidades de carbono também correriam para dentro dos oceanos, causando acidificação extrema e matando possivelmente tudo. Além de mediar o ciclo da água, as árvores têm um efeito de resfriamento localizado. Elas fornecem sombra que mantém a temperatura do solo e, como as coisas mais escuras da paisagem, absorvem o calor em vez de refleti-lo. No processo de evapotranspiração, elas também canalizam a energia da radiação solar para converter água líquida em vapor. Com todos esses serviços de refrigeração perdidos, a maioria dos lugares onde as árvores estavam anteriormente ficaria imediatamente mais quente. 

Quando a chuva chegasse, as inundações seriam desastrosas. Aumentaria os alagamentos, enxurradas, enchentes, deslizamentos de terrenos, movimentação de encostas, morros... 
Sem a vegetação, onde as raízes das árvores têm a responsabilidade de segurar o solo, o escoamento superficial torna-se intenso fazendo com que a água da chuva atinja rapidamente a calha do rio, provocando inundações. O piso florestal é formado por uma camada de folhas, galhos e outros restos vegetais, que lhe proporciona grande rugosidade, impedindo o escorrimento superficial da água para as partes mais baixas do terreno, favorecendo a infiltração. Também a matéria orgânica decomposta é incorporada ao solo, proporcionando a ele excelente porosidade e, consequentemente, elevada capacidade de infiltração. A interceptação e a transpiração, ou a evapotranspiração, fazem a água da chuva voltar para a atmosfera não contribuindo para aumentar a vazão de um rio. 

A erosão ficaria incontrolável. A remoção da vegetação aumentaria a ação dos agentes erosivos( água, sol, vento) 
Nas áreas desprovidas de vegetação há um intenso processo de carreamento de material para a calha do rio aumentando a turbidez e o assoreamento dos rios. A erosão maciça impactaria os oceanos, sufocando os recifes de coral e outros habitats marinhos. Ilhas marítimas ou fluviais despojadas de árvores perderiam suas barreiras naturais e muitas seriam levadas pela correnteza. 

A escassez na produção de alimentos acarretará grandes fatores de desnutrição e extinção 

O sofrimento da humanidade começaria bem antes do aquecimento global catastrófico. O aumento do calor, a interrupção do ciclo da água e a perda de sombra afetariam bilhões de pessoas e animais. Faltaria alimentos e remédios. Ainda mais pessoas se veriam incapazes de cozinhar ou aquecer suas casas, dada a falta de lenha. A pobreza e a morte dominariam o mundo. Os sistemas agrícolas se descontrolariam. As culturas sombreadas como o café reduziriam drasticamente, assim como as que dependem de polinizadores que habitam árvores. Devido às flutuações de temperatura e precipitação, os locais que antes produziam certas culturas falhariam repentinamente enquanto outras, que eram impróprias anteriormente, poderiam se tornar desejáveis. Com o tempo, porém, os solos de todos os lugares se esgotariam, exigindo quantidades significativas de fertilizantes para as culturas sobreviverem. Um aquecimento adicional acabaria por tornar a maioria dos lugares incultiváveis ​​e inabitáveis. 

Por fim, seu último inimigo... a morte 
Dito tudo isso, os seres humanos lutariam para sobreviver em um apocalíptico mundo sem árvores. O estilo de vida ocidental se tornaria rapidamente coisa do passado e muitos de nós morreria de fome, calor, seca e inundações. Não resta dúvidas, além dessas mudanças devastadoras já citadas, haveriam impactos à saúde. As árvores limpam o ar absorvendo poluentes e sequestram partículas atmosféricas em suas folhas, galhos e troncos. Nenhuma árvore, nenhuma planta, apenas o contorno dos morros, rochas, pedregulhos e das curvas dos rios com suas águas acidificadas. 

Vamos refletir 
  • A floresta representa muitos benefícios para a manutenção da vida. 
  • Contribui, para o equilíbrio térmico, reduzindo os extremos de temperatura e mantendo a oxigenação terrestre e do meio aquático. 
  • Promove a absorção de nutrientes pelas árvores, arbustos e plantas herbáceas evitando a lixiviação excessiva dos sais minerais do solo para o rio. 
  • Protege o solo da erosão e lixiviação. 
  • Fornece alimento e moradia.
  • A questão é que parece haver um descompasso, entre a ganância do homem e sua própria sobrevivência.

imagens: árvore ser tecnológico/ água sua linda


3 comentários:

  1. Parabéns pelo texto, bem argumento e exemplificado. Somos dependestes das árvores. A vida é um caminho de várias vias, conjunto de relação que deixa rastros. Cabe a nós seres humanos a capacidade de identificar e compreende-los.,

    ResponderExcluir
  2. Árvore, nossa grande mãe, representa a ligação entre céu, terra e submundo. Sua folhas e galhos crescem em direção ao céu, já o tronco relaciona-se com a terra e suas raízes, conecta com com o submundo.

    ResponderExcluir
  3. excelente explicação, bem clara, parabens

    ResponderExcluir

CAROS LEITORES, SEJAM BEM VINDOS!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...